22°
Máx
16°
Min

Apesar da fama de 'mico', táxi preto cresce em média 62% ao mês em SP

Apesar de ser chamado de "mico" por motoristas de táxi, por ter feito pessoas comprarem carros luxuosos às vésperas da liberação dos aplicativos de transporte, o táxi preto vem tendo um crescimento médio de 62% ao mês na capital paulista.

Os números são de chamados e se referem a apenas uma das duas empresas que oferece o serviço, a 99, na categoria 99TOP. Na cidade, há também o EasyPlus, da empresa Easy Táxi. Hoje, a 99 anunciou também a entrada no mercado de corridas por aplicativo.

Segundo a 99, em fevereiro, primeiro mês de funcionamento do táxi preto, houve 7.766 chamados para o serviço. Mês de julho, encerrado nesse domingo, 31, registrou 87.116 chamadas.

A avaliação da 99 é que há demanda suficiente para que o serviço cresça ainda mais na cidade. Mas o serviço ficou mal visto pelos taxistas porque, até aqui, o crescimento do número de motoristas foi maior do que o de chamadas, que ainda está se desenvolvendo.

A Prefeitura abriu sorteio para 5.000 pessoas participarem da categoria táxi preto. Cerca de 3.000 já foram liberados para trabalhar. Metade desses veículos já estão nas ruas.

Diante das reclamações de "falta de serviço" por parte dos taxistas, a proposta original do táxi preto, que só ia aceitar corridas pedidas por aplicativo e só aceitaria pagamentos eletrônicos sofreu alterações. Agora, além de pegar passageiros na rua, os táxis pretos também recebem em dinheiro.