22°
Máx
14°
Min

Após onda de violência, Temer autoriza envio do Exército para o RN

O governo do Rio Grande do Norte confirmou, no início da noite que recebeu a autorização, da Presidência da República, para o envio de tropas do Exército para atuar no combate a ataques no Estado. A intenção de solicitar o apoio aos militares foi divulgada neste domingo, 31, pelo governador potiguar, Robinson Faria, após uma série de ataques contra ônibus, prédios públicos e pontos comerciais, em retaliação à decisão do governo de instalar bloqueadores de sinal de celular em presídios locais.

Não há ainda informações sobre quantitativo do efetivo que será enviado, mas a expectativa é de que os militares já comecem a ir às ruas já nesta segunda-feira. Um documento oficial, solicitando a liberação das tropas, assinado pelo governador, deve ser encaminhado ao Ministério da Defesa nesta segunda-feira.

De acordo com informações do Gabinete de Gestão - montado pelo Governo desde a última sexta-feira para acompanhar a crise - o efetivo de militares deverá ser distribuído na Região Metropolitana de Natal e pelo interior.

Em entrevista coletiva, na noite deste domingo, o governador Robinson Farias, mostrou-se confiante. "Não vamos nos curvar ao crime. Estamos trabalhando dia e noite e o apoio do Governo Federal será muito importante para restabelecermos a normalidade", afirmou.

A presença dos militares é aguardada pelo sindicato das empresas que atuam no transporte público de passageiros. De acordo com o presidente da instituição, Harley Davinson. "A circulação de ônibus está suspensa desde a tarde do sábado. A população está sem poder ir e vir. Mas não há segurança para colocar os veículos nas ruas sem o apoio da PM e do Exército. Há risco real contra as pessoas, sejam passageiros ou funcionários das empresas". A expectativa é de que os veículos voltem a circular a partir das 5h da manhã desta segunda.

Até as 19h deste domingo, cerca de 54 ataques já foram registrados, entre incêndios a veículos, tiros disparados contra prédios públicos, depredações e uso de explosivos. De acordo com a Secretaria de Segurança, há casos confirmados em Natal e mais 19 municípios do Estado: Parnamirim, Macaíba, São José de Mipibú, Caicó, Currais Novos, Caiçara do Norte, Santa Cruz, Mossoró, João Câmara, Jardim de Piranhas, Assú, Maxaranguape, Tangará, Touros, São Gonçalo do Amarante, Goianinha, São Paulo do Potengi, Florânia e São José do Campestre.