22°
Máx
16°
Min

Após série de ataques, violência tem trégua no Rio Grande do Norte

Após uma série de ataques, o Rio Grande do Norte não teve atentados criminosos na entre a noite de quinta-feira, 4, e a manhã desta sexta-feira, 5, informou a Secretaria de Segurança Pública potiguar. O Estado já registrou pelo menos 109 atentados, segundo balanço oficial - 63 incêndios, 31 tentativas de incêndio, sete disparos contra prédios públicos, quatro ataques explosivos e quatro depredações, envolvendo 38 cidades.

Os ataques são uma represália de bandidos à instalação de bloqueadores de telefones celulares nos presídios do Estado. Nesta quinta, de acordo com a Secretaria da Cidadania e Justiça, detentos do Presídio de Parnamirim tentaram incendiar um desses equipamentos, colocando fogo a colchões empilhados próximos do muro onde estão os bloqueadores. A penitenciária é a única até agora a receber o aparelho.

O governador Robinson Faria (PSD) pediu ao ministro da Defesa, Raul Jungmann, para que as tropas permaneçam mais tempo no Estado. Ele quer a ajuda federal pelo menos até que o programa de instalação de bloqueadores de celular nos presídios estaduais seja concluído, em um prazo que estima ser de dois meses.