22°
Máx
17°
Min

Balsas ficam 6 horas à deriva em Ilhabela por causa de ventania

Uma das seis balsas que fazem a travessia entre São Sebastião e Ilhabela, no litoral norte de São Paulo, foi "arrastada" para fora de sua rota, por volta das 7h30 da manhã desta quarta-feira, 27. O motivo foram os fortes ventos, de até 70km/h, e a correnteza no local.

Neste horário o sistema de travessias foi totalmente paralisado por medida de segurança. A paralisação ocorre todas as vezes que os ventos chegam a 39km/h, conforme recomendação da Delegacia da Capitania dos Portos em São Sebastião.

Segundo a Dersa, responsável pelas travessias litorâneas, uma balsa de maior porte, a FB-30, foi direcionada para prestar apoio à FB-11 e também não conseguiu enfrentar os ventos e a correnteza do Canal de São Sebastião, o terceiro maior do mundo em profundidade.

As duas embarcações ficaram à deriva por seis horas, uma amarrada à outra, até serem resgatadas por volta das 13h, já ao norte do arquipélago, por um rebocador que presta serviços à Petrobras Transportes (Transpetro). Elas foram localizadas entre quatro e seis quilômetros longe de sua rota. As balsas foram rebocadas até o terminal de embarque de São Sebastião.

A primeira embarcação a ser levada pela correnteza transportava dois caminhões carregados com lixo. Em vídeos postados nas redes sociais, é possível ver as ondas invadindo o interior das embarcações. Apesar do susto, ninguém se feriu, segundo a Dersa. Ambas transportavam juntas 14 pessoas, entre tripulantes e passageiros. Segundo a Dersa, até às 17h desta quarta-feira, 27, o serviço de travessia continuava interrompido, sem previsão de retorno.

"Ressaca"

As chuvas e o vendaval, provocados por uma frente fria que chegou aos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e no Sul do País na madrugada desta quarta-feira, 27, formaram "ressacas" em toda a orla marítima. Algumas ruas de Ilhabela foram "invadidas" pela água do mar. Na Praia Canto do Mar e no Porto Grande, em São Sebastião, algumas casas também foram atingidas. Na Praia de Barra do Una, também em São Sebastião, o mar rompeu um trecho das dunas que separam a praia do Rio Una.

Segundo a prefeitura de São Sebastião, não foram registrados casos graves envolvendo desabrigados ou desalojados, mas a Defesa Civil mantém fiscalização nas áreas de risco. Alguns trechos da Rodovia Rio-Santos, entre Bertioga e Ubatuba, foram atingidos por pequenos deslizamentos de terra e galhos de árvore, mas o tráfego não foi interrompido.