24°
Máx
17°
Min

Castro: ministros devem fazer contra zika a mesma 'faxina' que pedem à população


Em meio à epidemia de zika, o ministro da Saúde, Marcelo Castro, reforçou a ação do governo que acontecerá neste fim de semana para combater o mosquito Aedes aegypti com a presença de ministros, secretários executivos, governadores, militares e agentes de combate ao mosquito. Questionado se a participação do ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, e do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, na panfletagem que acontecerá no sábado, 13, "pode ridicularizar" a ação do governo, Castro afirmou que "a presidente Dilma Rousseff convocou todos os ministros" e que eles devem fazer a mesma "faxina" que estão pedindo à população. Barbosa participará da mobilização em Goiânia e Tombini em Brasília.

Na avaliação do ministro da Saúde, o governo está confiante na erradicação da doença e classifica essa como a maior mobilização contra o vírus porque é necessário agir de um modo diferente do passado. "Nós já nos livramos desse mosquito no passado, a mobilização que estamos fazendo agora nunca foi feita. Agora, o mosquito está transmitindo doenças muito mais graves do que transmitia antes, agora ele transmite zika e microcefalia", disse após reunião para organização do mutirão que acontecerá no fim de semana.

A ação dos ministros no próximo fim de semana será de panfletagem de material contra o mosquito e, de acordo com Castro, contará com a visita em algumas residências para a verificação de possíveis focos de reprodução. Ao todo, 353 cidades participação da mobilização.

O ministro da Saúde também foi questionado sobre Pernambuco, um dos Estados com mais casos registrados de zika e de microcefalia, ter um efetivo de agentes menor do que o Rio de Janeiro e o Rio Grande do Sul, Castro afirmou que "Pernambuco tem um quantidade (de agentes) suficiente".

Até o momento, a visitação acontecerá da seguinte forma: Jaques Wagner, ministro da Casa Civil, visitará São Luís (MA), Ricardo Berzoini, ministro da Secretaria de Governo, irá a Manaus (AM), Edinho da Silva, ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social, estará em Maceió (AL), o ministro da Saúde, Marcelo Castro, irá a Salvador (BA), enquanto José Eduardo Cardozo, da Justiça, estará em Fortaleza (CE).

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, irá a Rio Branco (AC), o do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro a Natal (RN). O dirigente do Ministério da Integração Nacional, Gilberto Occhi visitará Aracajú (SE), Celso Pansera, daCiência e Tecnologia, Vitória (ES), Patrus Ananias, do Desenvolvimento Agrário, Belo Horizonte (MG), Henrique Eduardo Alves, do Turismo, João Pessoa (PB), Tereza Campello do Desenvolvimento Social, estará no Recife (PE). A ministra da Secretaria das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos,

Nilma Lino Gomes, estará em Teresina (PI), Antônio Carlos Rodrigues, dos Transportes, em São Paulo (SP), Kátia Abreu da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em Curitiba (PR), Eduardo Braga de Minas e Energia, em Porto Alegre (RS), Valdir Simão, do Planejamento, em Belém (PA), Miguel Rossetto, do Trabalho e Previdência Social, em Palmas (TO), George Hilton, dos Esportes, em Campo Grande (MS).

O ministro das Cidades, Gilberto Kassab vai a Cuiabá (MT), Aldo Rebelo, da Defesa a Campinas (SP), Carlos Gabas, secretário especial da Previdência, a Porto Velho (RO), Aloizio Mercadante, da Educação, a Osasco (SP), Izabela Teixeira, do Meio Ambiente, a Niterói (RJ), Helder Barbalho, dos Portos, a Santos (SP), Guilherme Walter Ramalho, da Aviação Civil, a Feira de Santana (BA), Carlos Higino, da CGU - Crato (CE) e Marcos Jorge de Lima, secretário-executivo dos Esporte, secretário-executivo, a Boa Vista (RR).

O presidente da Infraero, Gustavo do Vale irá a Macapá (AP) e a presidente da Caixa Econômica, Míriam Belchior a Florianópolis (SC). O ministro das Comunicações, André Figueiredo, estará em Trairi (CE). O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, está de férias. O ministro de Relações Exteriores, Mauro Vieira, está em viagem ao exterior.