22°
Máx
14°
Min

Centro de São Paulo ganha grafite com o rosto de Maria da Penha

Um mural grafitado com o rosto de Maria da Penha foi inaugurado na segunda-feira, 8, na região central de São Paulo, em homenagem aos 10 anos da lei que pune crimes de violência doméstica e leva o nome da ativista.

O trabalho artístico foi feito em um muro na Rua Conde de Sarzedas, na esquina com a Praça João Mendes, na região da Sé.

Encomendado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), o Projeto Arte Grafite é obra de Aleksandro Reis e dos artistas do Grupo Opni. O mural foi inaugurado após cerimônia do TJ-SP.

Conforme informou o jornal O Estado de S. Paulo, dos 268.894 casos de violência contra a mulher que chegaram ao TJ-SP entre 2011 e 2015, 42,8% (115.305) ainda estão em fase de inquérito policial - ou seja, o denunciado não é réu. De acordo com o tribunal, no período em que a Lei Maria da Penha está em vigor, chegaram em média 53 mil casos por ano.

O número de medidas protetivas concedidas pelo TJ aumentou 9,5% de 2014 para 2015, alcançando 10.711 ações na capital. A tendência de é que o número continue em alta, já que em 2016 o tribunal recebeu só da Polícia Civil 2.420 pedidos de medida protetiva, 50,3% a mais do que no mesmo período do ano anterior (1.610).