22°
Máx
16°
Min

Chuvas deixam ao menos 15 mortos e 13 feridos na Grande SP

A Defesa Civil de Francisco Morato informou que há, no mínimo, 15 pontos com risco de desabamento na cidade. O centro está alagado, e os trens da Linha 7-Rubi, Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), não circulam por causa da água que invade os trilhos, na manhã desta sexta-feira, 11.

Em Mairiporã, quatro pessoas morreram e outras sete ficaram feridas, de acordo com informações do Corpo de Bombeiros - a corporação havia informado anteriormente que eram cinco óbitos. O deslizamento de terra atingiu o número 500 da Rua Primavera, por volta das 21 horas de quinta-feira, em uma região de morro no bairro Jardim Néri.

Em Guarulhos, de acordo com os bombeiros, duas pessoas morreram afogadas.

Em São Paulo, um deslizamento deixou quatro feridos na Jardim Ângela, na zona sul. As vítimas foram socorridas na Rua Achaira e levadas ao Posto de Saúde do M'Boi Mirim.

Em Caieiras, a Defesa Civil disse que há mais de 30 deslizamentos de terra, porém, não houve nenhuma vítima e nenhum desabamento de casa. Porém, diversas residências estão inundadas. O centro e os bairros próximos são as áreas mais prejudicadas pelas chuvas.

Caieras

Em Caieiras, a Defesa Civil disse que há mais de 30 deslizamentos de terra, porém, nenhuma vítima fatal e nenhum desabamento de casa. Todavia, diversas residências estão inundadas. O centro e os bairros próximos são as áreas mais prejudicadas pelas chuvas.

Ceagesp

Em nota, a Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) informou, que a chuva registrada durante a noite de quinta e madrugada desta sexta-feira na capital paulista provocou alagamentos em algumas áreas internas do Entreposto Terminal São Paulo (ETSP). A situação, porém, já está normalizada e não há registro de vítimas, segundo a companhia.

Antes das 9h, as entradas pelos portões 3, 13 e 14 foram reabertas ao acesso dos veículos para as atividades normais do mercado. A única área que ainda está interditada é a do Pavilhão das Melancias, que passa por limpeza. "Todos os produtos que foram atingidos no alagamento estão condenados e já estão sendo eliminados", informou a Ceagesp, que não divulgou volume e valor de perda.

Aeroportos

O Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, ficou fechado para pousos e decolagens das 23h50 até as 6h06. A forte chuva alagou parte da subestação de energia do local e causou falta de luz em parte das pistas. O prédio principal e os saguões não foram afetados. Pelo menos 12 voos foram remanejados para outros aeroportos e outros seis foram cancelados, informou o terminal.

O Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, não teve o funcionamento afetado pelas chuvas, segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Ele opera das 6 horas às 23 horas diariamente.

Previsão

O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) afirmou que não há mais pontos de alagamentos intransitáveis em São Paulo. O CGE também disse que a chuva forte segue agora em direção ao Rio de Janeiro. A previsão do tempo, segundo o órgão, é de chuviscos ao longo do dia em toda a capital paulista, mas nada semelhante ao temporal desta quinta-feira.