22°
Máx
16°
Min

Cinco morrem em ação da Polícia Federal na favela de Acari

Cinco pessoas foram mortas na manhã desta segunda-feira, 4, em uma operação da Polícia Federal, na favela de Acari, na zona norte do Rio de Janeiro. De acordo com a polícia, as cinco vítimas seriam criminosos e teriam morrido em decorrência de confronto entre agentes e traficantes.

A polícia informou que foi até o local para cumprir um mandado de prisão contra de um homem de 51 anos, condenado pela 2ª Vara Federal Criminal do Rio a oito anos de reclusão por tráfico de drogas. A prisão, no entanto, não foi feita.

Nas redes sociais, moradores da favela protestaram contra as mortes e pediram assistência de organizações de defesa dos direitos humanos. Em uma das publicações, eles divulgaram o crachá de um dos mortos, que seria funcionário de serviços gerais do Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, em Acari. Os moradores também reclamam que os policiais não deixam familiares dos mortos se aproximarem dos cadáveres. Os agentes alegaram auto de resistência.

A operação da Polícia Federal foi feita com apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil do Rio. Um veículo blindado foi utilizado na ação. "A diligência ocorreu na comunidade de Acari, área conflagrada. A perícia foi deslocada para o local e o material apreendido será encaminhado para a 39ª Delegacia de Polícia (Pavuna), onde a ocorrência está sendo lavrada", informou a PF, em nota.