22°
Máx
16°
Min

Cinco policiais militares são atacados no Rio em 12 horas

Dois policiais militares foram mortos e outros três ficaram feridos após serem atacados por criminosos, no Rio de Janeiro, em um período de 12 horas entre a noite de terça-feira, 14, e a manhã desta quarta, 15.

Por volta das 19 horas de terça-feira, o tenente Márcio Ávila, de 30 anos, que trabalhava no Batalhão de Choque, foi alvo de um assalto quando voltava do trabalho. Abordado na Rua Gonzaga Bastos, por onde trafegava de moto, Ávila levou sete tiros. Ele chegou a ser levado ao Hospital Federal do Andaraí, na zona norte, mas morreu. Os criminosos fugiram levando a motocicleta dele.

Na manhã desta quarta, o terceiro sargento Eduardo Araujo de Souza, de 37 anos, e o soldado Pedro Ambrosini Monteiro Coelho, de 38, trafegavam de carro pela avenida Brasil em direção ao centro, acompanhados da mulher de Souza, Sabrina Drumond de Melo, quando, na altura do Trevo das Missões, em Cordovil, zona norte, o carro foi interceptado por um assaltante, identificado pela polícia como Wagner Resende, de 22 anos.

Resende atirou, Souza revidou e ambos ficaram feridos. Resende foi preso, e ambos foram levados ao Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, zona norte. Souza, que trabalhava no Grupamento Aeromóvel da Polícia Militar, morreu, e até a noite desta quarta, 15, Resende estava internado, em estado estável.

Outro policial, este aposentado, foi alvejado durante uma tentativa de assalto a um mercado em Vila Canaã, em Duque de Caxias Baixada Fluminense, na noite de terça-feira, 14. Valdir Nobre da Silva, de 51 anos, estava aposentado desde 2014 e trabalhava como segurança do mercado. Ele sobreviveu e está internado em estado "estável" no Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias. Os criminosos fugiram levando um carro.

Mais dois policiais foram baleados entre a noite de terça e a manhã de quarta, um deles na Pavuna e outro em Manguinhos, ambos bairros da zona norte do Rio.