22°
Máx
14°
Min

Colômbia confirma primeiros casos de microcefalia ligados ao zika

A Colômbia confirmou os primeiros dois casos de microcefalia associados ao zika. Segundo o Instituto Nacional de Saúde, dos 33 casos de microcefalia registrados até agora neste ano no país, dois foram confirmadamente causados pelo vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. Outros 15 casos permanecem sob análise e 16 foram descartados.

A agência do governo afirmou que um caso ocorreu no estado Norte de Santander, perto da fronteira com a Venezuela, e o outro perto da capital, Bogotá. Nenhum outro detalhe foi fornecido por respeito à privacidade das famílias.

O zika tem sido relacionado a um crescimento rápido no número de bebês com microcefalia no Brasil. Apesar de o vírus ter se espalhado pela América Latina, nenhum caso de malformação ligada a ele havia sido descoberto em outro lugar, com exceção de um único caso no Panamá.

O anúncio do governo colombiano foi feito um dia depois de o Centro para Controle de Doenças (CDC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos confirmar que não há dúvidas de que o zika causa microcefalia.

Autoridades da Colômbia estão acompanhando de perto os casos da malformação no país desde que surgiu a epidemia no Brasil. No entanto, o governo diz que os 33 casos relatados neste ano até agora não representam uma aberração estatística em comparação com anos anteriores. Fonte: Associated Press.