22°
Máx
16°
Min

Congresso Eucarístico Nacional trata de desafios da Igreja na Amazônia

O XVII Congresso Eucarístico Nacional reunirá mais de 35 mil católicos em Belém (PA), de 15 a 21 deste mês, para refletir sobre o tema Eucaristia e Partilha na Amazônia Missionária, com um intenso programa de missas, celebrações litúrgicas e simpósios teológicos com a participação de fiéis de todo o Brasil. O cardeal d. Cláudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo e prefeito emérito da Congregação do Clero, presidirá as principais cerimônias como legado pontifício ou representante do papa Francisco.

"Na missa de abertura, na segunda-feira, falarei na homilia sobre os grandes desafios da Igreja na Amazônia, entre eles a atuação na preservação da natureza e na defesa dos indígenas, em conformidade com as orientações do papa na encíclica Laudato sì (Louvado seja) sobre o meio ambiente", adiantou d. Cláudio.

"O principal desafio é que a Igreja seja missionária e tenha rosto amazônico", continuou o cardeal, com a advertência de que todas as dioceses devem contribuir na construção desse ideal.

É uma contribuição que já existe e que vem aumentando nos últimos anos, com o trabalho da Comissão Episcopal para a Amazônia, da qual d. Cláudio, é presidente. Aos 82 anos de idade e aposentado, ele viaja com frequência à região da Amazônia para tratar dos problemas locais com bispos, padres e leigos engajados na pastoral.

"Ao refletir sobre a Eucaristia, o centro da vida da Igreja, buscaremos solução para um grande problema, que é o acesso à comunhão, por causa da falta de padres para celebrar a missa", disse o cardeal. O papa Francisco, acrescentou, tem insistido na ordenação de mais diáconos para cuidar de paróquias e comunidades.

Seiscentos padres, 180 bispos e 10 mil leigos se inscreveram, até o fim desta semana, para participar do Congresso Eucarístico.

"O número será bem maior porque as inscrições continuam abertas e muita gente irá a Belém para assistir às cerimônias, sem compromisso com seminários e outras reuniões", informou padre Roberto Cavalli, secretário executivo da coordenação geral do congresso. Uma campanha de hospedagem solidária conseguiu 3 mil leitos em casas de família, para receber pessoas de fora. Cavalli espera lotar o Estádio Olímpico Mangueirão, local das concentrações. Uma procissão fluvial terça-feira e a missa de encerramento na Basílica Nossa Senhora de Nazaré, dia 21, são destaques na programação.

A realização do XVII Congresso Eucarístico Nacional coincide com a comemoração de os 400 anos de fundação da cidade de Belém e da chegada do Evangelho a essa região da Amazônia. Os católicos do Pará têm especial devoção a Nossa Senhora de Nazaré, cuja festa, no segundo domingo de outubro, atrai tradicionalmente cerca de 2 milhões de devotos para a cerimônia do Círio de Nazaré.

Instituído por um grupo de fiéis em Lille, na França, em 1881, para valorizar o culto do Santíssimo Sacramento da Eucaristia, o Congresso Eucarístico foi celebrado pela primeira vez no Brasil em Salvador (BA) em 1933.