22°
Máx
14°
Min

Delegados do Rio fazem ato por autonomia administrativa

Cerca de 40 delegados da Polícia Federal do Rio fizeram um ato na praça Mauá, na zona portuária do Rio, nesta sexta-feira, 18, por mais autonomia administrativa e orçamentária. Na manifestação, que foi replicada em outros estados do País, eles colheram assinaturas para a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 412/2009, que garante estes peritos. Eles também usaram o protesto para comemorar os dois anos do início da operação Lava Jato.

De acordo com o diretor regional da Associação dos Delegados do Rio, Luiz Carlos Cruz, ter mais autonomia orçamentária vai ajudar a polícia a fazer mais operações. "Hoje, 50% do orçamento da Polícia vai para o combate ao tráfico de drogas. Os outros 50% ficam para todo o resto, como operações contra corrupção, crimes ambientais, emissão de passaporte e policiamento marítimo. Isso poderia ser melhor remanejado", afirmou.

Os delegados também pedem que a polícia vire uma autarquia, o que reduziria a sua subordinação ao Ministério da Justiça. "Toda vez que acontece uma operação, temos que pedir a autorização ao Ministério da Justiça e isso demora. Não podemos perder tempo nas operações. Isso dificulta o nosso trabalho", argumentou.

Os agentes da Polícia Federal, porém, não participaram do ato. De acordo com o presidente do sindicato dos servidores da Polícia Federal do Rio, Luiz Carlos Cavalcante, a proposta não defende os interesses da Polícia Federal, mas dos delegados que representam uma categoria das cinco que existem na instituição.

"Eles não querem autonomia nas investigações. Se a PEC dissesse isso, nós aporíamos. Nesta PEC, eles pedem a equiparação salarial com o Ministério Público e da Justiça. É um oportunismo eles fazerem ato por esta PEC em um momento que o país está desestabilizado. Se ser vinculado ao Ministério da Justiça nos prejudicasse, nós não teríamos feito a Lava Jato, que atingiu todas as esferas do governo", argumentou.