27°
Máx
13°
Min

Dentista mata três colegas para vingar concorrência em Santos

O dentista Flávio do Nascimento Graça, de 37 anos, é o principal suspeito pelo assassinato de três pessoas em Santos, no litoral sul de São Paulo. Com prisão temporária decretada pela Justiça, ele é considerado foragido.

De acordo com o Setor de Homicídios da Delegacia Especializada Antissequestro (Deas) de Santos, os crimes foram planejados e cometidos por vingança. Segundo as investigações, o suspeito mantinha um consultório em São Vicente, também no litoral paulista, mas fechou o estabelecimento em 2007 após uma clínica pertencente às vítimas ser aberta ao lado do consultório, e culpava a concorrência pelo fechamento.

Proprietários e funcionários da clínica foram atacados três vezes. Na primeira, no dia 23 de dezembro de 2014, o empresário Agilson Corrêa de Carvalho, de 54 anos, foi morto com um tiro na cabeça quando saía de uma filial da clínica no bairro Gonzaga, em Santos.

No dia 15 de julho de 2015, Aldacy Correa de Carvalho, de 56 anos, foi assassinada, também a tiros, ao sair de uma unidade no centro de Santos. Arnaldo Correa de Carvalho, de 54 anos, que estava junto com a empresária, também foi baleado e morreu no hospital, quatro meses depois. Outra vítima do mesmo crime sobreviveu.

No dia 23 de setembro de 2015, uma mulher de 40 anos, ex-funcionária do suspeito, e que trabalhou como esterilizadora dos instrumentos na clínica das vítimas, foi atacada no bairro do Gonzaga, em Santos, mas sobreviveu. Segundo a polícia, essa vítima reconheceu o suspeito em imagens de câmeras de segurança da região.

Em todos os ataques, o suspeito usou peruca e óculos escuros. A polícia também colheu o depoimento de colegas de faculdade do dentista, que confirmaram a identificação. Em junho de 2015, o suspeito cancelou seu registro no Conselho Regional de Odontologia (CRO) e, para entrar no prédio, precisou fazer um registro fotográfico, sendo essa a imagem mais recente do foragido divulgada pelos policiais.

Na residência do suspeito, a polícia encontrou velas e livros sobre bruxaria e magia negra. Na casa da mãe dele, os agentes encontraram um tênis semelhante ao usado em um dos crimes.