22°
Máx
16°
Min

Ex-diretor de gestora do Municipal admite participação em esquema

O ex-diretor do Instituto Brasileiro de Gestão da Cultura (IBGC) William Nacked fechou acordo de delação premiada com o Ministério Público Estadual de São Paulo (MPE-SP) e admitiu participação no esquema de corrupção no Teatro Municipal que desviou ao menos R$ 15 milhões de verbas públicas.

O IBGC é a organização social (OS) responsável pela gestão do teatro. A reportagem apurou que a delação de Nacked foi homologada pela Justiça e, portanto, já está valendo. Foram mais de 20 horas de depoimento aos promotores do Grupo Especial de Delitos Econômicos (Gedec).

Além de confirmar a participação no esquema de corrupção no teatro, Nacked se comprometeu a devolver R$ 3 milhões aos cofres públicos. A defesa dele afirmou, em nota, que o caso corre sob sigilo e que, por isso, "só vai se manifestar nos autos".

Procurados pela reportagem, os promotores não quiseram falar sobre o acordo de delação premiada firmado com o ex-diretor do IBGC.

Réu confesso no esquema, o ex-diretor-geral da Fundação Theatro Municipal José Luiz Herência foi o primeiro a fazer um acordo de delação premiada com o MPE e se comprometeu a devolver R$ 6 milhões que teriam sido desviados por ele.

O ex-diretor afirmou que Nacked e o diretor artístico do teatro, maestro John Neschling, sabiam e participavam do esquema - Neschling nega, assim como o secretário municipal de Comunicação, Nunzio Bruguglio Filho, também citado na delação de Herência.

CPI

Agendada para esta quarta-feira, 24, na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara Municipal, a acareação entre parte dos envolvidos no escândalo não ocorreu pela ausência de John Neschling e William Nacked. Apenas José Luiz Herência compareceu à reunião que ainda está em andamento.

Diante da negativa, apenas Herência fala aos vereadores neste momento.