23°
Máx
12°
Min

Ex-ministro do Turismo se nega a fazer teste de bafômetro e tem CNH apreendida

O ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves, aliado próximo do presidente interino Michel Temer, negou-se a fazer o teste de bafômetro na madrugada desta quinta-feira, 21, em Natal. Com a negativa, a carteira de habilitação do político, que é presidente do PMDB potiguar, foi retida.

Segundo relatos do coordenador de Operação Lei Seca no Rio Grande do Norte, capitão Eann Styvenson Valentim, Henrique Alves foi parado pela blitz instalada na zona Sul de Natal. O militar explicou que o procedimento foi reter a habilitação, já que ele se negou a "soprar o aparelho".

"Sem o teste do bafômetro não ficou comprovada a ingestão de bebida alcoólica. Assim, ele não vai responder criminalmente. Mas ainda vai responder administrativamente e pagar multa de R$ 1.915,40", disse o capitão à imprensa estadual, detalhando o procedimento a ser adotado contra o ex-ministro.

A blitz instalada na Zona Sul, onde foi retida a carteira do ex-ministro do Turismo, terminou com 16 pessoas presas e 132 carteiras de habilitação apreendidas.

Em nota, divulgada na manhã desta quinta, o ex-ministro Henrique Alves disse que vê o fato com "naturalidade". "Fui abordado pelos policiais da blitz de forma educada e respeitosa, como deve ser", destacou. O político do PMDB afirmou ainda "elogiar esse trabalho que comprovadamente diminui os índices de acidente em nossa cidade".

Uma fotografia da habilitação de Henrique Eduardo Alves circulou nas redes sociais durante toda manhã, mas o fato foi minimizado pelo ex-ministro. Henrique Alves disse "reconhecer que faz parte de quem tem imagem pública".