22°
Máx
17°
Min

Falsa ameaça de bomba mobiliza até central de controle da Olimpíada

Suspeita de conter material explosivo, uma bolsa de viagem largada em uma rua do Leblon, na zona sul do Rio, na manhã desta segunda-feira, 18, por um homem não identificado, mobilizou o Esquadrão Antibombas da Polícia Civil e até o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), central de operações da Secretaria de Segurança do Estado, que já está no chamado período operacional da Olimpíada. Lá ficam representantes de 22 órgãos, da prefeitura, Estado, Ministério da Justiça e da Defesa, além da Agência Brasileira de Inteligência. O conteúdo da mala: apenas roupas.

O incidente foi no fim da manhã. A bolsa foi deixada por um homem em frente a um prédio da Avenida General San Martin, uma das mais movimentadas do bairro, entre as ruas Carlos Góis e Almirante Guilhem. O porteiro estranhou a atitude, chamou o homem e este saiu correndo. Ele então chamou a polícia. O Esquadrão Antibombas foi acionado e a Polícia Militar isolou quatro quarteirões, provocando engarrafamento no Leblon.

Os agentes tiraram a bolsa da frente do prédio com um robô antibomba, levando-a para o meio da rua. Um equipamento de raio X escaneou a bolsa e as imagens mostraram que não havia material explosivo. A mala foi então aberta e só foram encontradas as roupas.

Não se sabe se o homem que abandonou a bolsa queria fazer uma "pegadinha", aproveitando-se do estado de atenção quanto a possíveis ameaças terroristas ao Rio. A cidade recebe daqui a 18 dias os Jogos Olímpicos. O Ministério da Defesa sustenta que o monitoramento de informações colhidas junto a serviços de inteligência internacionais indica que não há qualquer risco identificado.

Do CICC, Cristiano Barbosa Sampaio, diretor de Operações da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos do Ministério da Justiça, disse à GloboNews que foi realizado o procedimento padrão do Esquadrão Antibombas e que tudo foi acompanhado da central, assim como será feito durante os Jogos.

Em São Conrado, bairro vizinho, uma granada foi encontrada em frente à Escola Municipal Rinaldo de Lamare, perto da Rocinha. O artefato não estava com o pino detonador acionado e ninguém se feriu.