21°
Máx
17°
Min

FGV vai oferecer ênfase em Engenharia Financeira, Macroeconomia e Microeconomia

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) vai oferecer, a partir de 2017, três diferentes ênfases na graduação na Escola de Economia de São Paulo (EESP). O aluno que ingressar na Fundação poderá optar, ao fim do segundo ano, por Engenharia Financeira, Microeconomia ou Macroeconomia. "Nessa época eles já têm mais maturidade para escolher. Quando entram, podem não ter muita certeza de qual carreira querem seguir", explicou Vladimir Teles, vice-diretor da EESP/FGV.

Disciplinas específicas serão ministradas para cada uma das ênfases durante o terceiro ano do curso, além daquelas que são comuns às três carreiras. Nos outros três anos, as matérias são as mesmas para todos os alunos. Em finanças, os estudantes têm um maior número de disciplinas exclusivas. Investimentos, Derivativos e Finanças Bancárias são alguns exemplos de matérias específicas.

Ao fim do curso, os alunos estarão preparados para trabalhar com análises de movimentos dos mercados de ação, câmbio e juros, avaliar e gerenciar riscos de mercado, entre outras habilidades.

Segundo Teles, muitos alunos formados em Engenharia vão trabalhar no mercado financeiro, pela demanda de conhecimento em métodos quantitativos. O curso com ênfase pretende fornecer uma formação tão ou mais forte em métodos quantitativos, mas mais focada na área de trabalho.

Aqueles que preferirem a Macroeconomia serão formados, por exemplo, para trabalhar em empresas ou instituições financeiras e consultorias, com análises de cenário ou projeções, em diferentes secretarias de governo e ministérios, além de outras opções.

Os que escolherem Microeconomia estarão aptos para atuar, entre outras opções, na definição de estratégias de mercado, na análise do ambiente econômico, na projeção de cenários e na avaliação de concorrência entre empresas, por exemplo.

A diplomação com ênfase só será aplicada para alunos que ingressarem a partir de 2017, mas quem já estuda na instituição também será beneficiado. "A resposta deles foi bastante positiva. Os estudantes se reuniram e nos pediram para fazer o curso na grade nova, então vamos oferecer as disciplinas específicas como eletivas para eles", afirma Teles.

As matérias obrigatórias da EESP/FGV são ministradas no modelo "Problem/Project Based Learning" (PBL), com base na discussão de problemas concretos e atuais aplicados à realidade brasileira, e cada turma tem no máximo 15 alunos.

Segundo Teles, a expectativa é de que todos possam cursar a ênfase escolhida. Caso haja procura maior do que o número de vagas, alguns estudantes serão realocados para a segunda opção. No entanto, todos poderão cursar disciplinas das outras carreiras em caráter eletivo, no quarto ano, e obter diplomação com dupla ênfase.

Vestibular FGV

Inscrição: até 13 de outubro de 2016

Primeira fase: 20 de novembro de 2016

Segunda fase: 11 de dezembro de 2016

Valor: R$ 150