22°
Máx
17°
Min

Frio se intensifica em SC e alagamentos por maré preocupam

O frio se intensificou em Santa Catarina na madrugada e na manhã desta quarta-feira, 18. Urupema, na serra, registrou -2,8°C às 6 horas. A forte geada deixou o município coberto de branco. Outras três cidades catarinenses estavam abaixo de zero ao amanhecer: Bom Jesus da Serra, com -1,4°C; São Joaquim, com -1°C; e Urubici, com -1°C. Em Florianópolis, os termômetros marcaram 7, 6 °C, mas a máxima não deve ultrapassar os 19°C e a promessa é de mais frio.

No oeste, a temperatura não passa dos 12°C. Mas a principal preocupação da Defesa Civil neste momento são os alagamentos na costa catarinense. Um ciclone vindo do Rio Grande do Sul, coincidindo com a maré viva (de sizígia), provoca ondas de até quatro metros - a pesca artesanal é desaconselhada, e os rios estão vertendo águas nas cidades.

Os municípios mais atingidos, segundo a Defesa Civil, são Imbituba, Itajaí, São Francisco do Sul e Florianópolis. Os horários dos alagamentos coincidem com os picos da maré e ocorrem de três a quatro vezes por dia.

Os mais prejudicados são os moradores do sul da Ilha de Santa Catarina. As pessoas que vivem no entorno da SC-405 não consegue sair de casa sem água nos joelhos. Os veículos trafegam com dificuldade. O alagamento tem provocado engarrafamentos de uma hora. A Avenida Deputado Diomício Freitas, principal acesso ao Aeroporto Hercílio Luz, também está completamente alagada.

Segundo a Polícia Militar Rodoviária, a água na pista tem provocado lentidão no trânsito. Muitos carros não conseguem vencer a maré e apagam no meio da pista, causando engarrafamentos. O acesso à cabeceira da Ponte Ivo Silveira também está comprometido. Policiamento extra foi solicitado para evitar acidentes.

A quinta-feira, 19, deve marcar 5°C na capital catarinense e ser o dia mais gelado do ano. Segundo o Climaterra, a nova frente fria vem do Paraguai.