24°
Máx
17°
Min

Governo de SP decide pagar bônus e reajustar piso dos professores

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) voltou atrás e decidiu pagar o bônus por desempenho aos professores da rede estadual de São Paulo. Na segunda-feira, 28, culpando a crise financeira e dizendo atender a um pedido dos sindicatos, o governo havia anunciado nesta semana que suspenderia a bonificação para revertê-la em um reajuste de 2,5% a todos os servidores, incluindo os 100 mil aposentados.

Após os professores manifestarem insatisfação com a suspensão do bônus, o governo abriu a enquete para que eles pudessem opinar sobre as duas opções. A enquete que, segundo a secretaria teve a participação de 44,4 mil servidores apontou que 92,6% preferia receber a bonificação.

Nesta sexta-feira, 1º, em Campinas, o governador anunciou que a bonificação será paga e que a data do pagamento será divulgada ainda nesta sexta pelo secretário de educação, José Renato Nalini. No entanto, anunciou que o valor destinado para o bônus será menor do que o inicialmente previsto, que era de R$ 500 mil.

Alckmin disse ainda que haverá uma correção no piso salarial da categoria, mas não informou quanto seria o reajuste e nem quantos servidores receberia o reajuste.

Os professores estão há 18 meses sem aumento, mesmo após ter feito a maior greve da categoria, com 90 dias de paralisação.

Após a consulta por meio de intranet, o governador disse que é preciso manter esta conversa com os profissionais da rede de ensino. Sobre o reajuste salarial, Alckmin revelou que será uma discussão futura. "O reajusta neste momento não haverá, pois esta é uma discussão sempre no mês de julho", disse o governador.

Bônus

O bônus só é pago para as escolas que atingem ou superam a meta estabelecida pelo Índice de Desenvolvimento da Educação de São Paulo (Idesp), que considera, além do desempenho da escola na avaliação de desempenho educacional do Estado (Saresp), as faltas dos profissionais e o perfil socioeconômico dos colégios.

Para este ano, o valor previsto inicialmente para a bonificação já era metade do que foi pago no ano anterior, quando 232 mil servidores receberam o bônus histórico de R$ 1 bilhão.