23°
Máx
12°
Min

Greve de motoristas deixa 15 mil pessoas sem ônibus em Mauá

(Foto: Arquivo / EBC) - Greve de motoristas deixa 15 mil pessoas sem ônibus em Mauá
(Foto: Arquivo / EBC)

Cerca de 15 mil usuários de ônibus intermunicipais da cidade de Mauá, na Grande São Paulo, enfrentam uma greve de motoristas e cobradores desde a tarde de terça-feira (12). Segundo a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (Emtu), gestora do serviço, estão paralisadas onze linhas da Empresa Auto Ônibus Santo André (Eaosa).

Os funcionários reivindicam o pagamento dos salários de junho. Ontem (13), às 17h, motoristas e cobradores da Viação Ribeirão Pires, que pertence ao mesmo grupo da Eaosa, e que também estavam em greve desde terça-feira, definiram retornar ao trabalho, após assembleia no Sindicato dos Rodoviários do Grande ABC. Em Ribeirão Pires, sete linhas deixaram de operar, afetando dez mil usuários.

Em nota, a Eaosa reconheceu que o salário de junho, pago normalmente no quinto dia útil de julho, está atrasado. Segundo a empresa, a Emtu não tem repassado o subsídio que garante a gratuidade para estudantes e idosos.

“Já protocolamos inúmeros pedidos junto aos órgãos responsáveis para que a situação seja regularizada o mais breve possível. Hoje, o valor desse subsídio junto ao grupo atinge R$ 5,8 milhões. Diante da ausência do subsídio, as empresas vêm sofrendo significativo impacto nas suas atividades econômicas, dificultando, inclusive, o pagamento dos salários dos funcionários nas datas corretas. Mesmo assim, as empresas não vêm poupando esforços para honrar os pagamentos de seus colaboradores”, diz a nota.

A Emtu/SP informou que não há nenhuma pendência financeira com permissionários que operam as linhas metropolitanas na região do ABC.

Colaboração Agência Brasil