22°
Máx
16°
Min

Hospitais universitários do Estado de SP têm verba extra, mas crise continua

Em grave crise financeira, os hospitais universitários da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) receberam R$ 4,8 milhões na quinta-feira, 30, conforme divulgado nesta terça-feira, 5, pelo Ministério da Saúde. Os recursos integram o Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais, criado em 2010 para aumentar as verbas destinadas à ampliação e qualificação dos atendimentos prestados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O Hospital São Paulo, da Unifesp, foi beneficiado com o maior montante - R$ 4,4 milhões -, que poderá ser usado para ações como investimento em pesquisas, realização de reformas ou aquisições de materiais médico-hospitalares. Esse valor, no entanto, não deverá ser suficiente para resolver a crise atual. No ano passado, a superintendência do hospital informou que o déficit mensal do serviço era de R$ 2,5 milhões e o funcionamento de alguns setores estava ameaçado se a situação continuasse crítica.

O problema é um reflexo da situação da Unifesp. Com 20% do orçamento contingenciado pelo governo federal, a universidade informou, há duas semanas, só ter condições financeiras para manter as atividades até agosto.

E o Hospital Universitário (HU-USP) não vive situação melhor. Com as dificuldades financeiras pelas quais a universidade passa, o HU vem perdendo profissionais e interrompendo atendimentos há cerca de dois anos. Fiscalização recente feita pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) no local apontou redução de 20% no número de leitos e sobrecarga de trabalho para os profissionais que ainda atendem na unidade. O conselho também verificou que os setores de oftalmologia e otorrinolaringologia foram fechados. Segundo o Ministério da Saúde, o HU recebeu cerca de R$ 378,8 mil.

Outros hospitais

No Estado de São Paulo, foi beneficiado ainda o Hospital Federal de São Carlos, no interior paulista. Também em crise, o Hospital Clementino Fraga Filho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), recebeu cerca de R$ 2 milhões. Em todo o País foram repassados R$ 37,5 milhões pelo ministério para os hospitais universitários.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.