21°
Máx
17°
Min

Igreja da Pampulha é pichada e painel de Portinari fica danificado

Um dos cartões postais de Belo Horizonte, a Igreja de São Francisco de Assis, conhecida como a Igrejinha da Pampulha, foi pichada na madrugada desta segunda-feira, 21. O monumento é tombado pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A depredação ocorreu em um painel de Cândido Portinari, sobre São Francisco, e na lateral da igreja. Acionada por funcionários, a Polícia Militar fez um Boletim de Ocorrência, conforme informações da Arquidiocese da capital.

O monumento faz parte do Conjunto da Pampulha, planejado por Oscar Niemeyer, do qual fazem parte ainda a Casa do Baile, o Iate Tênis Clube e o Museu de Arte. O complexo concorre para se transformar em patrimônio cultural da humanidade pela Unesco. Porém, obras realizadas no Iate Tênis Clube poderão ter que ser removidas para a concessão do título. O Conjunto da Pampulha foi construído em 1943 a pedido do então prefeito da cidade, Juscelino Kubitschek.

Em nota, O Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) afirmou que orientações para a limpeza do monumento serão repassadas à arquidiocese de Belo Horizonte. O texto diz que "o Iepha-MG informa que enviará uma equipe técnica ao local nesta terça-feira, 22, para que sejam avaliados os danos causados pela ação de vandalismo ocorrida na Igreja da Pampulha. Esclarecemos ainda, que será elaborado um relatório com as informações de como a Arquidiocese de Belo Horizonte deverá realizar a limpeza. O Iepha-MG se coloca à disposição para um trabalho em parceria com os demais órgãos de proteção - Prefeitura e Iphan-MG - com o objetivo de adotar as medidas necessárias para a conservação do bem".