23°
Máx
12°
Min

Marinha investiga acidente na Baía de Guanabara que matou oficial

A Marinha investiga as causas de um acidente que causou a morte cerebral da oficial da Marinha Mercante Eloá Bernardo dos Santos, de 23 anos. Foi às 17h25 do sábado, 10, no navio Astro Tamoio, da empresa offshore Astromarítima Navegação S/A, que presta serviços à Petrobras e empresas estrangeiras, durante um teste hidrostático em um dos quatro jatos de água do sistema de combate a incêndio da embarcação. Este tipo de teste é realizado para verificar se há vazamento na rede de água.

O navio está fundeado na Baía de Guanabara, perto da Ilha do Governador. Segundo a Astromarítima, nunca havia ocorrido acidentes a bordo dele. O jato de água, que estava apontado originalmente para o mar, girou para o convés da embarcação, por um motivo que a empresa ainda investiga.

A oficial Eloá foi atingida pelo jato e ficou gravemente ferida na cabeça, por causa da pressão forte da água. Embarcada havia 38 dias, ela não participava do teste. Estava passando pelo convés no momento do giro do canhão e foi surpreendida, batendo com a cabeça na tubulação de água.

Ela ficou semiconsciente e foi socorrida imediatamente, conforme a empresa, sendo levada de lancha para o Hospital Santa Maria Madalena, na Ilha do Governador, na zona norte do Rio. A militar teve a morte cerebral declarada nesta segunda por médicos da unidade. Três pessoas ficaram machucadas levemente.

A Astromarítima presta serviços de apoio nas atividades de exploração e produção de petróleo e tem mais de 40 anos de experiência no setor.