28°
Máx
17°
Min

Mesmo com chuva, reservatórios da Grande São Paulo têm queda

O nível de água armazenado em todos os sistemas de abastecimento da Região Metropolitana de São Paulo diminuiu hoje em relação aos patamares verificados ontem, de acordo com boletim diário divulgado pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). A exceção foi o sistema Rio Grande, que ficou estável.

No sistema Cantareira, o volume armazenado recuou de 71,5% ontem para 71,4% hoje - o índice considera a cota de água presente no chamado volume morto. Desconsiderando a reserva técnica, o nível do Cantareira passou de 42,3% na terça para 42,1% na quarta. O terceiro índice divulgado pela Sabesp, que diz respeito ao volume armazenado sobre o volume total do sistema, também caiu, de 55,3% para 55,2%.

O sistema abastece 8,1 milhões de habitantes das zonas norte, central, parte da leste e oeste da capital paulista e as cidades de Franco da Rocha, Francisco Morato, Caieiras, Osasco, Carapicuíba e São Caetano do sul. O manancial também atende parte de Guarulhos, Barueri, Taboão da Serra e Santo André.

O sistema acumulou precipitação de 4,6 milímetros (mm). No do mês de outubro, a Sabesp registrou 32,0 milímetros (mm) de pluviometria na região do Cantareira, o que representa 25,0% da média histórica mensal para a área, de 128,2 mm de precipitação.

Alto Tietê e Guarapiranga

O nível do sistema Guarapiranga também recuou, de 72,7% ontem para 72,5% hoje - segundo a Sabesp, o sistema não acumulou precipitação na mesma base de comparação. Ao todo, o manancial já recebeu 14,6 mm de chuva desde o início de outubro, 12,6% da média histórica mensal de pluviometria, de 115,7 mm.

No caso do Alto Tietê, o volume armazenado caiu de 38,0% para 37,9%. A região recebeu 3,4 mm de chuva nas últimas 24 horas, o que elevou a pluviometria acumulada no mês para 20,3 mm, ou 17,7% da média histórica, de 114,5 mm de precipitação em outubro.

Outros sistemas

O volume armazenado no Alto Cotia recuou de 89,2% para 88,8%, enquanto o nível do sistema Rio Grande ficou estável em 76,1%. Já no sistema Rio Claro, os reservatórios operam hoje com 66,3% de sua capacidade, ante 67,0% ontem.