22°
Máx
14°
Min

Mesmo com militares nas ruas, ataques continuam no Rio Grande do Norte

Mesmo com o início do patrulhamento das Forças Armadas, que começou a atuar com um pequeno efetivo ainda na noite desta quarta-feira, 3, o clima de intranquilidade permanece no Rio Grande do Norte. Durante a madrugada desta quinta-feira, 4, novos ataques foram registrados na capital potiguar e no interior. Além disso, detentos da Penitenciária Estadual de Parnamirim iniciaram um motim.

Na tentativa de danificar os bloqueadores de sinal de celular, os detentos incendiaram colchões ao lado ao muro onde foram instalados os equipamentos, de acordo com a Secretaria Estadual de Cidadania e Justiça.

Durante a madrugada, pelo menos sete ataques foram registrados. Em Governador Dix-Sept Rosado, município da região oeste potiguar, três ônibus escolares foram incendiados. Já em Mossoró, também na região oeste, um carro estacionado em frente à Delegacia Especializada em Furtos e Roubos, no bairro de Abolição IV, foi queimado e, em seguida, quatro homens foram presos tentando incendiar um posto da Polícia Militar na cidade.

Na manhã desta quinta, os ônibus começaram a operar às 5h30, ainda com a frota reduzida. Até as 8h30, segundo o sindicato das empresas operadoras, 75% dos coletivos foram às ruas.

Desde última sexta-feira, 29, já foram registrados 104 atentados em 34 cidades diferentes. Até o momento, 100 pessoas foram presas acusadas de envolvimento nos ataques.