26°
Máx
19°
Min

Metrô do Distrito Federal não funcionará no domingo devido às manifestações

Embora centenas de milhares de manifestantes sejam esperados na Esplanada dos Ministérios durante a votação da admissibilidade do impeachment, neste domingo, 17, o metrô do Distrito Federal não irá funcionar. Os metroviários da capital federal decidiram na sexta-feira suspender as atividades justamente devido às manifestações, alegando falta de segurança para o trabalho.

O Governo do Distrito Federal recorreu ao Tribunal Regional do Trabalho, que considerou a paralisação abusiva, mas a direção da Companhia do Metropolitano do DF (Metrô-DF) não conseguiu garantir o cumprimento da decisão pela categoria. Por isso, as estações do modal ficarão fechadas durante todo o domingo.

Em nota, o diretor-presidente do Metrô-DF, Marcelo Dourado, alegou que a decisão da empresa tem como objetivo preservar a segurança do passageiro e do patrimônio público. "Avaliamos que há uma imprevisibilidade técnica de efetivo. Não podemos arriscar", reforçou.

O metrô do DF conecta justamente a Esplanada dos Ministérios às regiões administrativas situadas ao Sul da capital. Entre elas estão Guará, Águas Claras, Taguatinga, Ceilândia e Samambaia, todas com grande população. Por meio de nota, a Secretaria de Mobilidade do DF garantiu que disponibilizará uma quantidade maior de ônibus para o transporte da população durante as manifestações de domingo.

Para evitar conflitos, os manifestantes pró e contra o impeachment ficarão separados na Esplanada dos Ministérios por uma barreira de ferro de 2 metros de altura, apelidada na cidade de "Muro da Vergonha". Em um espaço de 80 metros de largura de separação entre os dois grupos ficarão dispostos até 3 mil policiais. O trânsito na região já está desviado desde a sexta-feira.