27°
Máx
13°
Min

Ministério estuda aumentar vacinação de gripe para 2017

A vacinação contra gripe deverá ser ampliada no próximo ano. O ministro da Saúde, Ricardo Barros, afirmou que a sua equipe estuda estender a vacinação para outras faixas etárias, consideradas suscetíveis para complicações. Atualmente, o imunizante é aplicado na rede pública em crianças com idade entre seis meses e cinco anos, gestantes, idosos, profissionais de saúde, indígenas, portadores de doenças crônicas.

Barros não informou qual seria a faixa etária candidata a receber, no próximo ano, o imunizante na rede pública. "Estamos analisando os números das complicações, para verificar quais grupos teriam maior vulnerabilidade", disse o ministro.

O ministro informou, no entanto, que em 2017 a compra do governo federal da vacina será maior do que a realizada neste ano - já prevendo a possibilidade de ampliação dos grupos contemplados com a campanha de vacinação nacional. Ele não informou, no entanto, o quantitativo da nova compra. "Isso vai depender dos estudos feitos pela equipe técnica."

Este ano, foram adquiridas 54 milhões de doses, quantidade maior do que o público alvo da campanha, estimado em 39,8 milhões de pessoas. "Em alguns Estados, a vacina foi aplicada em pessoas que não pertenciam ao grupo prioritário, daí a falta pontual identificada em algumas áreas", justificou Barros. Diante do problema, alguns Estados compraram com recursos próprios doses extras para serem usadas em grupos que ainda não haviam recebido a vacina.

A epidemia de H1N1 no Brasil provocou até o dia 6 de junho 886 mortes. Os dados foram divulgados nesta sexta, 17, pelo Ministério da Saúde. Até agora, foram contabilizados 4.584 casos da infecção, 32 vezes mais do que foi registrado ano passado. O número de casos também é 22% maior da marca de 2013, ano em que também foi registrada epidemia considerada de grandes proporções.

Pacientes

São Paulo continua sendo o Estado com maior número de infecções: 1.926, com 42 mortes. No Rio Grande do Sul, foram registrados 650 casos e 105 mortes. Paraná, por sua vez, trouxe até agora 568 casos com 72 mortes. Óbitos foram registrados em ainda outros 18 Estados. Balanço do Ministério da Saúde mostra que 49,9 milhões de pessoas se vacinaram contra a gripe, mais do que a meta estabelecida pelo governo.