22°
Máx
14°
Min

Motorista em alta velocidade atropela três em bar de Pinheiros

Um veículo em alta velocidade perdeu o controle, invadiu a calçada e atropelou três pessoas - uma delas ficou em estado grave - em um bar em Pinheiros, na zona oeste de São Paulo, na madrugada desta segunda-feira, 16. O acidente aconteceu à 0h05 na Rua Cardeal Arcoverde, na esquina com a Rua Belmiro Braga. O motorista tentou fugir do local, mas foi impedido por frequentadores do estabelecimento.

As vítimas do atropelamento são dois homens e uma mulher que estavam em uma mesa na calçada. Os rapazes foram levados para a Santa Casa, na região central, e para o Pronto-Socorro da Lapa, na zona oeste. A jovem, em estado mais crítico, foi encaminhada para o Hospital das Clínicas, também na zona oeste. Cinco viaturas do Corpo de Bombeiros prestaram socorro aos feridos.

Às 6 horas desta segunda-feira, além do carro, mesas e cadeiras quebradas pela batida continuavam no local. Uma faixa da direita está interditada para o trânsito.

"A vítima teve graves lesões nos membros inferiores, em ambas as pernas, e uma perda muito grande de sangue. Os procedimentos dos médicos aqui no local foram para suprir essa falta de sangue. Como o HC é bem próximo, ela logo foi estabilizada", explicou o tenente Marcos Machado Novaes.

Segundo relato de testemunhas, instantes antes do acidente, um veículo também passou em alta velocidade pela Rua Cardeal Arcoverde. Logo atrás veio o Chevrolet Corsa branco que atingiu os frequentadores do bar. "Um carro preto passou 'a milhão'. O motorista tentou fugir, saiu correndo pela Rua Belmira Braga, mas foi segurado. Estavam na mesa a moça, o marido e um amigo", contou a professora de Inglês Letícia Rodrigues, de 23 anos.

"Provavelmente era um racha. O carro estava em altíssima velocidade. Só ouvi o estrondo. Já estava em casa, moro aqui ao lado. O bar já estava fechando. Um funcionário foi correndo me avisar", disse o proprietário do estabelecimento, Franco Chiarello, de 33 anos.

Ao atropelar as três vítimas, o motorista acelerou o veículo para deixar o local, mas não conseguiu dar partida. Ele tentou abrir a porta, mas também não conseguiu. Então, saltou pela janela. "Agarrei ele e falei: 'você não vai correr'. Ele foi levado para longe das pessoas e ficou cercado lá. Ele estava com medo de ser agredido", afirmou uma testemunha que não quis se identificar.

O caso está sob responsabilidade do 14º Distrito Policial (Pinheiros).