22°
Máx
17°
Min

Mozart Ramos é cotado para Educação na Prefeitura de SP

O educador Mozart Neves Ramos é o mais cotado para assumir a Secretaria da Educação na gestão do prefeito eleito João Doria (PSDB). Ele é diretor de Inovação e Articulação do Instituto Ayrton Senna, que tem parceria com o Grupo de Líderes Empresariais (Lide), fundado por Doria.

Com currículo extenso na área de educação, Ramos é considerado pela equipe do tucano como um "nome de peso" e "notável" em sua área de atuação - perfil que Doria busca para compor seu secretariado.

Viviane Senna, presidente do instituto e irmã do piloto Ayrton Senna, é amiga pessoal de Doria. Durante a campanha eleitoral, Ramos contribuiu com a equipe para montar o capítulo de educação do programa de governo.

Em maio, Ramos havia sido cotado para assumir o Ministério da Educação (MEC) na gestão Michel Temer. Fontes ligadas ao prefeito eleito disseram que ele quer que os principais cargos de seu governo - como Educação e Saúde - sejam ocupados por nomes com status "ministerial".

Ramos foi presidente do Movimento Todos pela Educação, membro do Conselho Nacional de Educação (CNE), reitor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e secretário de Educação de Pernambuco entre 2003 e 2006, nas gestões de Jarbas Vasconcelos (PMDB) e Mendonça Filho (DEM), atual ministro da Educação.

Químico de formação, ele defende em entrevistas a valorização da carreira dos professores como uma das principais soluções para os problemas da educação e a parceria do poder público com o terceiro setor para a área.

Procurado, Ramos disse ainda não ter falado com o prefeito eleito e afirmou que não recebeu nenhum convite. "Não está na minha cabeça, não está nos meus planos", disse ao jornal O Estado de S. Paulo.

Entrevista

Na última segunda-feira, 10, Ramos participou do programa Roda Viva, da TV Cultura, que entrevistou o ministro Mendonça Filho.

Ele demonstrou preocupação com a educação infantil e questionou o ministro sobre como o governo federal pretende dar suporte para as prefeituras construírem mais creches nos próximos anos. Doria prometeu zerar a fila de espera em creches em seu primeiro ano de governo As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.