21°
Máx
17°
Min

MP entra com denúncia criminal contra cúpula da Samarco

O Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG) entrou com denúncia criminal contra a cúpula da mineradora Samarco por associação para cometer crimes ambientais em benefício da empresa. A informação é do promotor de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico, Marcos Paulo Souza Miranda, que investiga o rompimento da barragem da empresa em Mariana em 5 de novembro do ano passado. Todos tiveram pedido de recolhimento de passaportes incluídos na denúncia.

Segundo o promotor, um vídeo que circulou pelo aplicativo WhatsApp da cúpula da empresa mostrava um deslocamento de lama dentro do complexo onde estava a represa que desmoronou. O MP requisitou o vídeo, mas a argumentação da empresa foi de que o material teria desaparecido. A denúncia foi apresentada em 10 de março, mas só divulgada nesta quinta, data em que se completa seis meses da tragédia.

Entre os denunciados estão o ex-diretor-presidente da empresa Ricardo Vescovi de Aragão, o ex-diretor de Operações e Infraestrutura, Kléber Luiz de Mendonça Terra, o ex-diretor de Operações e Infraestrutura, Maury Souza Júnior, - todos afastados dos cargos pela empresa em 20 de janeiro. A decisão sobre a denúncia caberá à Justiça Federal em Ponte Nova.