22°
Máx
17°
Min

Noroeste paulista soma 32 mortes por H1N1

Mais duas mortes pelo vírus H1N1 foram confirmadas na segunda-feira, 25, em cidades da região do noroeste do Estado de São Paulo. Agora, já são 32 óbitos confirmados este ano na região, a de maior letalidade pela doença no Estado. O alto número de mortes levou a Secretaria Estadual de Saúde a antecipar a campanha de vacinação contra a gripe em 67 municípios da região. Desde o dia 23 de março, pessoas dos grupos de risco vêm sendo vacinadas.

Um dos óbitos ocorreu em Jales, vitimando uma idosa de 82 anos que estava internada em unidade de tratamento intensivo da Santa Casa local. É a terceira morte causada pela doença na cidade. Também morreu após ser acometida pela gripe uma mulher de 55 anos, moradora de Santa Fé do Sul, que registra o primeiro óbito. Quinze cidades da região já contabilizaram mortes pela H1N1. São José do Rio Preto teve oito mortes confirmadas, enquanto Mirassol registrou outras cinco.

No Vale do Paraíba, a Secretaria de Saúde de Pindamonhangaba confirmou nesta terça-feira, 26, a primeira morte pela gripe H1N1 na cidade. A vítima, um homem de 53 anos, faleceu no último dia 2, mas só agora os exames ficaram prontos. A morte de um menino de três anos, no início do mês, com sintomas da doença, está sendo investigada.