21°
Máx
17°
Min

Parte da Chácara do Jockey reabrirá em maio

Um ano e meio após o início da reforma na Chácara do Jockey, na zona sul da capital, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), anunciou ontem que uma parte do parque construído no local será inaugurada no dia 1.º de maio. Na data, Haddad afirmou que estarão concluídos o Centro Educacional Infantil (CEI), a Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) e equipamentos de esporte.

O centro cultural, no entanto, ainda não tem prazo para ser entregue. "Vamos entregar os primeiros equipamentos, mas é uma tarefa de médio prazo entregar todas as baias reformadas", disse o prefeito.

Haddad afirmou que pediu a realização de shows durante a inauguração. Ainda não há detalhes sobre os artistas cotados para a festa. "Estão vendo. Eu pedi para ter. Gosto de um showzinho. Pedi para ter pelo menos um show de fim de tarde. Vai ficar bem legal", destacou.

Negociação. A Chácara tem 169 mil metros quadrados e fica em área nobre da cidade, perto da Marginal do Pinheiros. Após três meses de negociação com o Jockey Club e de uma ação judicial de desapropriação, a Prefeitura anunciou, em outubro de 2014, a transformação em espaço público.

Dono do espaço, o Jockey Club aceitou negociar o valor em troca de um abatimento na dívida do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Inicialmente, a proposta feita na Justiça era de R$ 63,9 milhões, mas o clube havia afirmado que o valor venal do terreno era quase três vezes maior, de R$ 177 milhões. A dívida total era estimada pelo governo em R$ 133 milhões.

O futuro parque tem área superior ao da Aclimação, na zona sul da cidade. O espaço já serviu como apoio no treinamento de cavalos e jóqueis quando o turfe na capital atingiu seu ápice, nos anos 1970.

De 2005 ao fim de 2014, no entanto, somente o clube de futebol Pequeninos do Jockey funcionou no terreno. Em 2010, um projeto para construir um condomínio vertical no lugar foi apresentado, mas acabou barrado na Justiça. Moradores chegaram a fazer um abaixo-assinado em favor do parque. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.