28°
Máx
17°
Min

Pasta da Saúde economizou R$ 1 bi que será destinado ao atendimento, diz ministro

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, anunciou na manhã desta quarta-feira, 14, que a pasta conseguiu fazer uma economia - por meio de gestão de recursos públicos - de R$ 1 bilhão. Agora os recursos serão destinados para o custeio de 99 Unidade de Pronto-Atendimento (UPAs) e para a oferta de 1.401 novos serviços nas Santas Casas e Hospitais filantrópicos.

Além disso, a verba servirá para ampliar a oferta de medicamentos, segundo o ministro. "O ministério da saúde fez economia de R$ 1 bilhão e destinará recurso para assistência à população. Extinguimos 417 cargos, sendo 335 de livre nomeação", disse.

Barros participa nesta manhã de evento no Palácio do Planalto do balanço das ações adotadas nos últimos quatro meses. Na cerimônia, que conta com a presença do presidente Michel Temer, será assinada a portaria para o custeio de uma Unidade de Pronto-Atendimento em parceria com a prefeitura de Belo Horizonte.

De acordo com a pasta, para o financiamento de 1.401 novos serviços de Santas Casas serão destinados R$ 371 milhões por ano e os credenciamentos beneficiarão 216 hospitais. A meta do ministério é que os pagamentos sejam feitos até dezembro.

Em novos medicamentos, a pasta investirá R$ 222 milhões que permitirão ampliar em 7,4 milhões de unidades a oferta de medicamentos e vacinas do SUS. Além disso, há a previsão de aportes de R$ 227 milhões para a produção no Brasil da vacina meningocócica.