22°
Máx
16°
Min

PM e mais 5 morrem em tiroteio em morro no centro do Rio

O sargento André Luiz Vaz Nonato, do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar, e cinco supostos criminosos morreram em tiroteio na noite de anteontem no Morro da Providência, região central do Rio. Os soldados João Paulo Cavalcanti e Leonardo Soares Garcez foram baleados e atendidos no Hospital Central da corporação. Um deles já recebeu alta. O outro continua hospitalizado, com quadro de saúde estável. Um suspeito também foi ferido.

O confronto entre policiais e criminosos começou no fim da tarde, quando policiais militares lotados na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), instalada no morro desde 2010, faziam ronda na região. No início da noite, um grupo de aproximadamente 30 policiais do Bope foi chamado para reforçar o policiamento e iniciou uma incursão pelo morro. Foi durante essa ronda que houve novo confronto.

De acordo com as informações do Bope, os policiais que estavam em uma Kombi da corporação, descaracterizada, na Rua Barão de Gamboa, um dos acessos à favela, avistaram bandidos armados, que os teriam atacado. Os três policiais foram baleados durante uma troca de tiros. O sargento morreu no hospital da PM.

"Durante a ação, os policiais foram alvo de disparos em diversos pontos da comunidade e houve confronto. Cinco suspeitos foram atingidos e não resistiram aos ferimentos. Um outro ferido foi encaminhado para o Hospital Estadual Souza Aguiar. No local, os agentes apreenderam seis pistolas", informou a PM, em nota.

As ocorrências foram registradas na Delegacia de Homicídios da Capital (DH), que fez perícia em todos os locais dos confrontos. O Bope, o Batalhão de Polícia de Choque e o Batalhão de Ação com Cães ainda realizaram ações na favela ontem.

Identificação. A Polícia Civil identificou dois mortos até o fim da tarde de ontem: Robson Moreira de Lima, de 21 anos, e Lucca dos Santos, de 18. O suspeito Leonardo Dantas de Oliveira, de 26, baleado, foi socorrido e levado para o Hospital Estadual Souza Aguiar. Ele foi preso ontem, em flagrante, por policiais civis. Está internado no hospital sob custódia.

Além das pistolas, policiais militares apreenderam uma moto roubada e munição e drogas. Por causa do clima tenso, duas escolas e uma creche localizadas na comunidade tiveram as aulas suspensas durante o turno da manhã. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.