23°
Máx
12°
Min

PM prende suspeito de assassinato de ex-assessor de Lu Alckmin

A Polícia Militar prendeu na tarde desta sexta-feira, 16, um suspeito de envolvimento no assassinato em 7 de setembro do servidor da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) Roberval Andrade Nucci, de 47 anos. O homem foi preso no Jardim Vista Alegre, zona norte da capital, após informações repassadas ao Disque-Denúncia pelo crime cometido no feriado de 7 de setembro. Segundo a PM, o suspeito confessou ter participado da tentativa de assalto, mas negou a autoria do disparo; outros três ainda são procurados.

Nucci foi abordado no bairro da Lapa, na zona oeste, por volta das 6 horas. A sua mulher testemunhou o assalto e contou à polícia que ele não reagiu à abordagem e, mesmo assim, foi atingido por um disparo na cabeça. Os homens fugiram na sequência sem levar a motocicleta. O relato foi confirmado pelo suspeito de 18 anos, que disse à polícia que o tiro aconteceu por "maldade".

"Realizamos uma atividade exaustiva de busca pelo suspeito e o encontramos na rua. Não houve tempo para reação", disse o capitão Emerson Nunes, coordenador operacional do 47º Batalhão. "Ele está empurrando a responsabilidade do tiro para outro, e estamos investigando. Mas ele realmente falou que não houve reação e que o tiro foi por maldade", acrescentou.

A polícia suspeita que os demais suspeitos morem na mesma região do suspeito detido nesta sexta. O jovem foi conduzido para depoimento à Polícia Civil sobre o caso.

Solidariedade

A vítima, segundo o Palácio dos Bandeirantes, já havia prestado serviços como assistente de cerimonial do Fundo de Solidariedade, presidido pela primeira-dama do Estado, Lu Alckmin. Por meio de uma mensagem no Facebook, ela lamentou a morte. "Perdemos na última semana um querido amigo de trabalho, pessoa do bem e alegre, que tratava a todos, sem distinção, com a mesma simpatia, humildade e sorriso no rosto! Roberval, que a sua luz continue brilhando no plano superior! Descanse em paz", escreveu.