23°
Máx
12°
Min

Polícia prende quatro homens por tráfico de drogas em Cumbica

(Foto: Divulgação) - Polícia prende quatro homens por tráfico de drogas em Cumbica
(Foto: Divulgação)

A Polícia Civil de São Paulo prendeu em flagrante quatro pessoas no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, suspeitas de integrar uma quadrilha de tráfico internacional de drogas. Entre os detidos, há dois funcionários da companhia aérea TAM. Segundo as investigações, o grupo atuava há cerca de três anos em Cumbica e movimentava € 2,5 milhões (R$ 8,8 milhões) por semana.

Foram presos Thiago Teixeira Dela Torre, o Panda, chefe do carregamento de malas, e seu subordinado Cristiano José de Almeida, acusados de facilitar o despacho das bagagens com drogas. Os policiais também prenderam os irmãos Adão Ferreira dos Santos, ex-funcionário da companhia e apontado como chefe da quadrilha, e Edilberto Gean Marques, proprietário do veículo que levava os carregamentos ao aeroporto.

As investigações começaram após uma mala com 9 kg de cocaína ser apreendida há cerca de dois meses, em Cumbica. Na ocasião, um suspeito iria despachar a bagagem, mas foi interpelado por um funcionário do aeroporto e saiu correndo.

Ao analisar imagens do circuito de segurança, os investigadores chegaram até os irmãos Santos e Marques, que teriam sido flagrados levando a mala ao aeroporto. Eles passaram a ser monitorados pela polícia.

As bagagens eram despachadas no Terminal 2, onde são realizados voos domésticos. Lá, Panda e Almeida identificavam qual mala estava com a droga, trocavam a etiqueta e a levavam para o Terminal 3, onde os dois trabalhavam, que faz voos internacionais.

Inspeção

O esquema possibilitava que as malas fossem despachadas sem passar por inspeção de raio X. A quadrilha se comunicava por celular, e os funcionários da companhia recebiam imagens das bagagens antes, para facilitar a identificação da carga que iria trocar de esteira. A polícia também suspeita da participação de funcionários de uma empresa terceirizada, que atua no transporte interno de bagagens no aeroporto.

Na última sexta-feira, 5, os policiais flagraram Santos e Marques chegando ao aeroporto com 17 kg de cocaína escondidos em uma mala. Eles foram abordados e presos assim que pararam e abriram a mala do carro. Segundo as investigações, a droga iria para a África do Sul.

Na casa de um dos presos, foram encontrados mais 10 kg de cocaína e cerca de R$ 4,8 mil. De acordo com os investigadores, a droga seria traficada para a Inglaterra.

A Polícia Civil afirma que ninguém acompanhava a mala durante o voo e ainda não identificou seria responsável por retirar a carga no país de destino. A Polícia Federal deve assumir as investigações, uma vez que se trata de crime de tráfico internacional.