22°
Máx
14°
Min

Polícia prende traficantes que atuavam em boates no Rio

A Polícia Civil do Rio desarticulou uma quadrilha de traficantes de drogas sintéticas em operação na madrugada deste domingo. Dez pessoas foram presas e foram apreendidos 900 compridos de ecstasy e anabolizantes, um veículo Citroën Air Cross e vários aparelhos de telefones celular, utilizados pela quadrilha.

De acordo com as investigações, os traficantes atuavam em boates, vendendo as drogas a clientes dos estabelecimentos. As prisões ocorreram em diligência na rua Sacadura Cabral, no Centro, onde ficam algumas boates e casas de show.

A Polícia Civil informou ainda que a quadrilha comercializava um anestésico utilizado em cavalos, conhecido como "Key". Em nota, a assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que o remédio "é inalado e tem alto efeito alucinógeno com pequenas quantidades".

O líder da quadrilha foi identificado como Leonardo Scorza, de 40 anos, ex-policial militar expulso da corporação, que está entre os presos. A investigação, conduzida pela Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), estimou que o grupo faturava cerca de R$ 100 mil por noite com a venda de ecstasy.

Os outros presos, além de Scorza, atuavam vendendo as drogas nas boates. São eles, ainda conforme a Polícia Civil, Letícia Lira de Souza, 31 anos; Luciene Alves da Silva, 28 anos; Danielle Santos da Silva, 22 anos; Wanderson dos Santos Nogueira, 23 anos; Guilherme dos Santos de Souza, 24 anos; Weder Maciel Rosa Silva, 24 anos; Warlen de Aquino Casemiro, 24 anos; Everson Luiz Ramos Coutinho, 23 anos; e Ademilson Gonçalves Reis, 31 anos.

"Todos foram indiciados pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico", diz na nota da Polícia Civil.