22°
Máx
16°
Min

Policiais são presos no Rio suspeitos de sequestrar lutador da Nova Zelândia

A Polícia Militar (PM) prendeu administrativamente dois policiais suspeitos de sequestrar o lutador de jiu-jítsu Jason Lee, da Nova Zelândia. A vítima relatou que dois policiais fardados o abordaram, no último sábado, 23, e o obrigaram a entrar em um carro e acompanhá-los a dois caixas eletrônicos para retirar uma quantia de dinheiro. O lutador disse foi ameaçado de prisão caso não entrasse no carro. Ele não informou o valor da quantia.

Os acusados são policiais do Batalhão de Policiamento em Vias Expressas (BPVE). Por meio de nota, a PM informou que "o fato está sendo apurado rigorosamente". "Sendo comprovado, os policiais serão submetidos a processo administrativo disciplinar que julgará a expulsão dos mesmos da corporação. Os agentes estão presos administrativamente à disposição da Corregedoria Interna da Corporação. A Polícia Militar não tolera desvios de conduta e atos como esse entristecem os quase 50 mil policiais militares honestos que combatem o crime diariamente", divulgou a corporação em nota.

O sequestro está sendo investigado pela Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (Deat). Segundo a Polícia Civil, o lutador voltava de carro de uma competição quando foi parado pelos policiais, no município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Em seu perfil no Facebook, Lee disse: "Não sei o que é mais deprimente, o fato de isso acontecer com estrangeiros tão perto dos Jogos Olímpicos ou o fato de que os brasileiros têm que viver em uma sociedade que permite esse tipo de coisa diariamente". Nesta segunda-feira, 25, ele escreveu: "Estamos seguros. Obrigado pelas mensagens de todos do exterior e daqui. Vou responder a todos quando tiver tempo. Obrigado pelo apoio".