28°
Máx
17°
Min

Por causa de furacão, 2 milhões são aconselhados procurarem abrigo nos EUA

O Furacão Matthew ganhou renovou suas forças enquanto deixava as Bahamas em direção aos Estados Unidos na noite de ontem, levando autoridades norte-americanas a aconselharem a cerca de duas milhões de pessoas a deixarem suas casas na Flórida e procurarem abrigo mais seguro no interior do Estado.

Segundo o Centro Nacional de Furacões dos EUA, a intensidade do sistema de tempestade deve avançar de 3 para quatro enquanto ela ruma para a costa norte-americana, o que significa ventos de até 209 quilômetros por hora. A ameaça levou as autoridades a estenderem o alerta para toda a costa sudoeste até Altamaha Sound, no Estado da Georgia.

O furacão deve ser o mais forte a atingir a Costa Leste em mais de uma década, estima o órgão norte-americano. Em sua passagem pelo Caribe, o Matthew matou ao menos 16 pessoas.

A previsão é de que a tempestade se aproxime da Flórida no início desta quinta-feira. Qualquer desvio pode significar desmoronamentos ou que ele um distanciamento da costa. Ainda assim, meteorologistas acreditam que ele passará perto o suficiente para causar algum prejuízo principalmente no sul do Estado, com até 38,1 cm de chuva em algumas regiões.

Alguns moradores se mostravam céticos quanto a ameaça. Para John Long, que vive em Cabo Canaveral, o "falatório vai ser maior que a tempestade". "Eu posso sentir", disse o dono de uma bicicletaria, que pretende ficar em casa com seu gato, há cerca 800 metros do oceano. "Toda vez existe uma grande movimentação e, no final, acaba sendo não mais que uma forte tempestade", minimizou.

Governadores dos Estados da Georgia e das Carolinas também alertaram os moradores da costa a procurarem abrigo. Na última vez em que um furacão passou pela região, em 2005, ele causou ventos de até 160 quilômetros por hora e matou cinco pessoas. Fonte: Associated Press.