24°
Máx
17°
Min

Prefeitura do Rio adia inauguração do VLT para 5 de junho

A Prefeitura do Rio anunciou nesta quarta-feira, 18, o adiamento do início da operação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). A inauguração do serviço estava prevista para o próximo domingo, 22 de maio, mas foi transferida para 5 de junho. Na primeira fase de funcionamento, o VLT vai circular entre a Praça Mauá e o Aeroporto Santos Dumont, um trecho de 3 quilômetros.

A Secretaria Municipal de Transportes e a Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto justificaram a mudança com os impactos das alterações viárias no centro, como a inversão de mão de vias importantes e a reabertura da Avenida Rio Branco para carros. "A prioridade é garantir a segurança plena para os futuros passageiros e o melhor convívio entre pedestres, veículos e o novo modal", diz o comunicado.

O VLT será implementado em oito fases. Na primeira, o funcionamento do sistema de transporte será por apenas três horas ao dia, de meio-dia às 15 horas, com intervalos de 30 minutos entre cada bonde. Quando a operação for normalizada, o VLT vai operar 24 horas por dia, sete dias por semana.

A tarifa custará R$ 3,80. A cobrança ocorrerá através da validação dos bilhetes pelo próprio passageiro. Agentes da concessionária e guardas municipais farão a fiscalização. Quem não pagar receberá multa de R$ 170.

Ato

O coletivo Povo Sem medo, que organiza manifestações contra o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, havia convocado militantes para um protesto chamado VLT - Vai ter Luta Temer, durante a solenidade que seria realizada no domingo, 22. Havia a expectativa entre os manifestantes da presença do presidente da República em exercício, Michel Temer, do PMDB, mesmo partido do prefeito do Rio, Eduardo Paes.