24°
Máx
17°
Min

Professor é agredido durante discussão sobre vaga de estacionamento

Um professor universitário foi agredido enquanto deixava os filhos no colégio, na manhã desta sexta-feira, 1º, no Butantã, zona oeste de São Paulo. Cláudio Couto reclamava da reserva de vagas de estacionamento na Rua Iquiririm por parte de uma produtora de filmes, quando teria sido agredido por um segurança, identificado como Robson. A empresa de vigilância onde o homem presta serviço, a Bedoni, afirmou que ele apenas reagiu à agressão verbal e a uma tentativa do professor em segurá-lo. De acordo a Dezenove, a produtora que está realizando um filme num estúdio do local, a reserva de vagas é autorizada pela Companhia de Engenharia e Tráfego (CET).

Era antes das 8 horas da manhã quando o professor de ciência política procurava uma vaga para estacionar o carro em frente à escola onde os filhos estudam, também na Rua Iquiririm. Ele deixaria o carro no local e utilizaria o metrô para ir ao trabalho, na área central de São Paulo.

Por conta das filmagens que estão sendo realizadas pela produtora Dezenove, as vagas da rua estavam todas reservadas. "Eles sempre fazem isso, mas dessa vez pegaram de esquina a esquina. Eu rodei pra achar uma vaga, mas só tinha muito longe", disse Couto.

De acordo com o professor, ele conseguiu encostar o carro num local apenas para desembarcar os filhos. Foi quando teria começado a discussão com o segurança que estava prestando serviço à produtora. "Eu disse que era sacanagem aquilo. E o segurança não gostou da reclamação, que não era nem dirigida a ele, era um desabafo", disse Couto.

Luís Carlos Bedoni, dono da empresa que presta o serviço de vigilância, afirmou que o seu funcionário estava tranquilo e tentou explicar a situação ao professor. "Não estávamos fazendo nada de errado, temos toda a papelada da CET, mas ele já chegou gritando, gesticulando, falando insultos, palavrões e fazendo ameaças de que a gente ia se ferrar".

Após deixar os filhos na escola, o professor voltou ao carro e a discussão continuou. Quando Couto estava sentando no banco do motorista, o segurança teria dado um soco em sua cabeça, que ficou sangrando por causa do ferimento. "Tive que fazer curativo na escola dos meus filhos, cancelei todos os meus compromissos", disse Couto. Em defesa do segurança, Bedoni afirmou que o professor teria tentado segurar seu funcionário pela camisa.

Cláudio Couto realizou exame de corpo e delito e prestou queixa no 51º Distrito Policial (Rio Pequeno). De acordo com o delegado que atendeu o caso, Milton Toschi Júnior, uma equipe da polícia ainda foi ao estúdio para colher o depoimento do segurança, mas ele não estava mais no local. Até por volta das 17h30 desta sexta, a polícia aguardava a presença do segurança e do advogado, para lavrar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). "Vamos ouvir a versão dele, anexar o laudo do exame do professor e encaminhar à justiça", disse o delegado.

Para o professor, apesar de a produtora ter o direito de reservar as vagas, o caso precisa ser analisado para não prejudicar os pais dos estudantes. "Nem tudo que é legal é legítimo. Se eles precisam das vagas, que comprem um terreno. Eles não podem prejudicar os outros por conta dos próprios interesses". De acordo com Bedoni, faltou educação de Couto em lidar com o assunto.

"Estamos trabalhando pela nossa comida, o rapaz é honesto, capacitado, tem curso de segurança, mas teve a hora que perdeu a paciência".

Em nota, a CET informou que emitiu autorização para reserva de vagas de estacionamento na Rua Iquiririm, englobando os numerais 110 e 125, com cerca de 30 metros de extensão. Ainda de acordo com a CET, "o solicitante foi autorizado a utilizar o espaço no período das 19 horas de 31/03 até às 7 horas de 1º/04".

Segundo a CET, durante o período da autorização, deveria ser preservado o acesso aos imóveis lindeiros (garagens) e o espaço deveria ser ocupado exclusivamente por veículos necessários à filmagem. "Em caso de utilização indevida ou desrespeito, a CET poderá suspender futuras autorizações e cancelar a realização do evento", disse a companhia.