22°
Máx
14°
Min

Quatro são condenados por morte de empresária no Rio

A juíza Paula Fernandes Machado de Freitas, da 5ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, condenou nesta segunda-feira (16) os quatro réus acusados do latrocínio (roubo seguido de morte) da empresária Maria Cristina Bittencourt Mascarenhas, de 56 anos, dona do restaurante Guimas, na Gávea (zona sul do Rio). O crime ocorreu em 17 de julho de 2014 na Praça Santos Dumont, a 150 metros do restaurante.

O réu Jardel Wanderson de Oliveira Vilas Boas, apontado como o autor dos tiros contra a vítima, foi condenado a 34 anos e quatro meses de prisão, além do pagamento de 315 dias-multa. Já Vitor Brunizzio Teixeira e Klaus Kischkel Júnior foram condenados, cada um, a 30 anos e oito meses de prisão e ao pagamento de 280 dias-multa. O quarto réu, Marcos Vinicius do Nascimento Bomfim, foi condenado a 29 anos e oito meses de prisão e ao pagamento de 245 dias-multa. Todas as condenações foram pelos crimes de latrocínio, associação criminosa armada e corrupção de menores. A magistrada determinou que os criminosos cumpram a pena inicialmente em regime fechado.

Segundo o processo, a empresária havia acabado de sair de uma agência bancária, onde sacara R$ 12 mil. Teixeira estava dentro do banco para escolher um alvo e decidiu pelo assalto a Maria Cristina. Avisou então os comparsas. A empresária foi abordada na rua por Vilas Boas. Como ela se assustou e fez menção de puxar a bolsa. ele sacou a arma e atirou. Bonfim e Kischkel Júnior deram cobertura à fuga dos criminosos. Um adolescente também estava envolvido no crime, daí a condenação dos demais também por corrupção de menores.