22°
Máx
14°
Min

Rio anuncia plano de fechamento de ciclovia em caso de ressaca

A prefeitura do Rio anunciou nesta quinta-feira, 1º, um plano para interditar a ciclovia Tim Maia em caso de ondas ou chuva fortes. Em 21 de abril, durante um período de ressaca marítima, um trecho da ciclovia situado em São Conrado, na zona sul, foi atingido por ondas e desabou, matando duas pessoas. Esse trecho continua interditado, sem prazo para ser reaberto. No próximo sábado, 3, será inaugurado um novo trecho, entre São Conrado (zona sul) e a Barra da Tijuca (zona oeste).

O sistema de interdição vai valer para toda a ciclovia, desde o Leblon (zona sul) até a Barra, e inclui monitoramento de clima e do oceano. Segundo Pedro Junqueira, chefe executivo do Centro de Operações da Prefeitura, o monitoramento das ondas será realizado por meio dos alertas de ressaca emitidos pela Marinha. O monitoramento será intensificado sempre que a Marinha emitir aviso de ressaca ou o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrar ventos iguais ou maiores que 75 km/h.

A ciclovia será fechada sempre que as ondas forem maiores que dois metros e com período de 15 segundos ou mais e quando o Inmet registrar ventos iguais ou mais fortes que 90 km/h.

Os usuários serão alertados por meio de placas e semáforos. "A gente tem uma sinalização semafórica, como sinais de trânsito mesmo, que podem ser observados ao longo da ciclovia. São 10 unidades, verde e vermelho apenas. A partir da sua abertura estará lá um sinal verde e, se for necessário o fechamento, vai ser o sinal vermelho que vai ser colocado lá", explicou o chefe executivo do Centro de Operações da Prefeitura, Pedro Junqueira.

Além dos semáforos haverá placas fixas informando que, se o sinal vermelho estiver aceso, a pessoa não deverá seguir pela ciclovia, e placas móveis que serão instaladas nos acessos da ciclovia apenas em caso de fechamento.

O trecho que desabou ainda não tem data para ser reinaugurado, porque a reabertura depende de liberação da Justiça, segundo a prefeitura. O município informou que está sendo concluído um estudo topográfico feito pelo Instituto Nacional de Pesquisas Hidrográficas (INPH).