22°
Máx
14°
Min

Servidores do Theatro Municipal do Rio estão sem salário

Parte da programação do Theatro Municipal do Rio de Janeiro está suspensa devido à falta de pagamento dos salários dos funcionários pela Secretaria Estadual de Cultura, à qual a instituição é subordinada. Sem dinheiro para chegar ao trabalho, os servidores suspenderam os ensaios na última sexta-feira e só deverão retomá-los quando receberem os salários. Por enquanto, não há perspectiva para o Estado regularizar os vencimentos. Os espetáculos protagonizados por artistas que não compõem o corpo artístico estão mantidos.

"Não estamos em greve, é falta de dinheiro mesmo", disse Jesuína Passaroto, presidente da Associação dos Músicos da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal. "Recebemos apenas a primeira parcela do salário de maio. Junho já está terminando, então são dois meses de atraso. Tem gente que não tem dinheiro para ir trabalhar, então, decidimos suspender os ensaios". A decisão foi tomada durante assembleia realizada na quinta passada.

"Estão mantidos os serviços essenciais, como a segurança, e há um rodízio entre os funcionários das áreas técnica e administrativa, porque o teatro também é alugado para muitos eventos. Não pode simplesmente fechar as portas", afirmou Jesuína.

A ópera Orfeu e Eurídice, que seria encenada no próximo domingo (3) e depois na terça, quinta e sábado seguintes, está suspensa pelo menos para a primeira encenação. Os ensaios para o espetáculo já haviam começado, mas ainda não estavam concluídos. Segundo integrantes do coro do teatro, quando os ensaios forem retomados serão necessários alguns dias para o espetáculo entrar em cartaz. Os ingressos custam de R$ 36 a R$ 100.

Nas próximas semanas estão previstos espetáculos que deverão ser mantidos porque não são protagonizados pelo corpo artístico do Theatro Municipal: Orquestra Petrobrás Sinfônica, dia 8; Orquestra Filarmônica de Goiás, dia 10; e Orquestra Sinfônica e Coro da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), dia 11.

Em 14 de julho o Municipal completará 107 anos. Estão previstas atividades, mas a falta de pagamento poderá comprometê-las, segundo funcionários.

Consultada sobre a paralisação dos ensaios e a suspensão da programação com artistas próprios, a direção do Theatro Municipal informou apenas que a estreia da ópera Orfeu e Eurídice foi adiada e não há data para ser encenada. "Logo que os vencimentos forem depositados, serão divulgadas as novas datas da estreia e demais récitas", divulgou em nota. Sobre o público que já tinha convites para o espetáculo, a nota diz que "o setor de informações do Theatro Municipal entrará em contato com os assinantes a fim de transferir seus ingressos".