22°
Máx
14°
Min

Sistema Cantareira sobe 0,2 ponto nesta segunda

(Foto: Nilton Cardin / Estadão Conteúdo) - Sistema Cantareira sobe 0,2 ponto nesta segunda
(Foto: Nilton Cardin / Estadão Conteúdo)

O Cantareira, principal sistema de abastecimento da Grande São Paulo, atingiu 65% de sua capacidade nesta segunda-feira 28, de acordo com relatório divulgado pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). A alta de 0,2 ponto porcentual nas últimas 24 horas é a 42ª seguida no sistema, que há mais de cinco meses não apresenta perda de sua capacidade. O índice leva em consideração o volume morto como volume útil do manancial. Além do Cantareira, o Guarapiranga também melhorou seu índice, em 0,5 ponto porcentual, alcançando 88,1%.

Nas últimas 24 horas, não choveu na região do Cantareira. Entretanto, no sábado, 26, o manancial bateu a média histórica de chuvas para o mês de março, que é de 178 milímetros. O acumulado é de 179,0 milímetros. Sem considerar o volume morto, o sistema opera com 35,7%, também 0,2 ponto porcentual a mais do que o dia anterior. Em 1º de janeiro de 2016, esse índice era de 0,7 %.

Usado como alternativa ao Cantareira durante a crise hídrica, o Guarapiranga está melhorando seu índice há cinco dias. As chuvas para o mês devem ser, entretanto, abaixo do esperado. A média é de 229,5 milímetros para março, mas, até esta segunda, choveu apenas 173,4 milímetros.

Os outros quatro mananciais que abastecem a Grande São Paulo não registraram alta nas últimas 24 horas. O Alto Tietê caiu 0,1 ponto porcentual e trabalha com 43,3%. O Alto Cotia caiu 0,2 ponto porcentual, indo a 100,7%; e o Rio Claro, 0,1 ponto, atuando com 101,9%. O Rio Grande se manteve estável nos 97,1%.