21°
Máx
17°
Min

Sobe para 5 o número de mortos em explosão no subúrbio do Rio

(Foto: JOSE LUCENA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO) - Sobe para 5 o número de mortos em explosão no subúrbio do Rio
(Foto: JOSE LUCENA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO)

Já são cinco as pessoas mortas após a explosão em um conjunto habitacional em Fazenda Botafogo, bairro pobre na zona norte carioca. Foram contabilizados, até agora, 13 feridos. O prédio atingido, de cinco andares, teve as fundações abaladas e corre o risco de desabar, segundo avaliação inicial da Defesa Civil Municipal, que interditou a área.

Às 7h15 desta terça-feira, 5, o subsecretário de Defesa Civil, Márcio Motta, reconheceu, no local, que o bloco afundou parcialmente, mas que não há perigo imediato de desmoronamento. Mesmo assim, o prédio está interditado por tempo indeterminado.

A explosão, que ocorreu por volta das 5h e teria sido provocada por vazamento de gás. Até o momento, a hipótese mais considerada pelos técnicos da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros é de que a tubulação subterrânea de gás, que passa diretamente sob o apartamento térreo do prédio, explodiu por causa de um vazamento.

Integrado por 86 prédios, o conjunto habitacional foi construído na década de 70. Nele moram cerca de 17 mil pessoas. O bloco mais danificado é o de número 38. Em cada um dos cinco andares há oito apartamentos.

De acordo com a Defesa Civil, três pessoas morreram na hora, entre elas um casal de idosos que dormia no apartamento. Outras duas morreram em hospitais. Os feridos foram levados para três hospitais das zonas norte e oeste da capital.

Em entrevista ao noticiário RJ-TV, da Rede Globo, a gerente de Gestão de Rede da Companhia Estadual de Gás (CEG), Cristiane Delart, evitou falar em hipóteses para a tragédia. "Estamos levantando todas as informações para saber o que pode ter ocorrido", disse Cristiane.