22°
Máx
14°
Min

'SUS é direito do cidadão, garantia absoluta', diz ministro da Saúde

O ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP-PR), voltou a afirmar nesta quinta-feira, 19, em visita à Feira Hospitalar, em São Paulo, que não mexerá na estrutura do Sistema Único de Saúde (SUS) e manterá o acesso universal a tratamentos. No início da semana, ele havia dito, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, que não há recursos para "sustentar o nível de direitos que a Constituição determina".

Em visita à Feira Hospitalar, ele negou que vá reduzir o tamanho do sistema público. "Eu não falei sobre o tamanho do SUS, eu falei sobre Previdência. Essa é uma polêmica desnecessária. O SUS é um direito do cidadão, garantia absoluta", disse ele.

Barros afirmou que pretende buscar a eficiência em sua gestão a frente do ministério para poder "fazer mais com menos recursos".

"Vim aqui visitar à Hospitalar porque quero tratar a saúde pública com gestão de qualidade, com as melhores marcas, buscar alcançar, na saúde pública, o mais próximo dos índices de desempenho que temos na rede privada", declarou.

Irritado com as questões sobre uma possível redução do SUS, Barros finalizou rapidamente a entrevista coletiva e se negou a responder perguntas sobre estrutura do ministério e chamada "pílula do câncer".