26°
Máx
19°
Min

Suspeito de matar adolescente no Rio é preso

A Polícia Civil prendeu um suspeito do assassinato da adolescente de 17 anos Ana Beatriz Frade, ocorrido na manhã deste sábado (7) no Rio de Janeiro. Douglas Paiva Santos Ventura da Silva, de 18 anos, foi levado preso para a 44ª Delegacia de Polícia, em Inhaúma, na zona norte da cidade, região onde Ana Beatriz morreu baleada dentro do carro do padrasto, um Mitsubishi Pajero. A garota estava a caminho do Aeroporto Tom Jobim, onde se encontraria com a mãe, que chegava de viagem.

Segundo o delegado Roberto Ramos, Douglas foi reconhecido por uma das motoristas roubadas no arrastão, uma policial militar que não teve o nome divulgado. Com o reconhecimento, ficou comprovada a participação de Douglas no assalto, mas ainda não é possível afirmar que ele tenha sido o autor do disparo.

A continuidade da investigação que vai tratar especificamente do assassinato ficará por conta da Delegacia de Homicídio (DH), localizada na Barra da Tijuca, na zona oeste da cidade. Para lá seria encaminhado o suspeito, junto com outros dois menores de 17 anos, também acusados de participar do arrastão.

De acordo com a Polícia, os menores acusaram Douglas de ter matado a adolescente. E, segundo o delegado, na comunidade de Fernão Cardim, onde moram os presos, o suspeito também é responsabilizado pelo assassinato.

Os três - Douglas e os dois menores - vão responder por formação de quadrilha e, dependendo das investigações da Delegacia de Homicídio, o suspeito será formalmente responsabilizado pela morte de Ana Beatriz. A arma usada no assassinato não foi encontrada. Testemunhas relataram que oito criminosos participaram do ataque em Del Castilho, no acessos 4 da Linha Amarela, via que liga as zonas norte e oeste da capital fluminense.

Sepultamento

O corpo da estudante, que sonhava ser médica, foi enterrado no início da tarde deste domingo (8) no município fluminense de Petrópolis, onde mora o pai. Sentada no banco do carona, ela levou o tiro quando o padrasto tentou fugir do arrastão do qual Douglas participava, junto com outros criminosos. No banco traseiro estava a irmã de 2 anos de Ana Beatriz, que saiu ilesa.

A adolescente acabara de desembarcar na Rodoviária Novo Rio. Chegara de Guarapari (ES), onde morava com os avós. No Aeroporto Tom Jobim, faria uma surpresa à mãe, que mora na cidade e chegava de viagem. Foi morta antes de encontrá-la, na véspera do Dia das Mães.