27°
Máx
13°
Min

Taxistas bloqueiam fazem novos protestos contra liberação da Uber

(Foto: Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas) - Taxistas bloqueiam fazem novos protestos contra liberação da Uber
(Foto: Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas)

Taxistas contrários à Uber e outros aplicativos de transporte, regulamentados pelo prefeito Fernando Haddad (PT) nesta terça-feira, 10, fazem novos protestos em São Paulo na manhã desta quarta-feira, 11. Os motoristas se concentram em frente à Prefeitura, no Viaduto do Chá, na região central, com um carro de som. Mais cedo, alguns atearam fogo em pneus e bloquearam a Avenida 23 de Maio, principal corredor de ligação entre as zona norte e sul.

Três faixas da esquerda da 23 de Maio, sentido Aeroporto de Congonhas, foram interditadas com a barricada feita pelos taxistas. Carros só conseguiam trafegar pela faixa exclusiva da direita, destinadas aos ônibus. A Polícia Militar apagou o fogo e liberou a via.

A Polícia Militar fechou o Túnel Papa João Paulo II, sob a Avenida Prestes Maia, para a passagem de veículos. Um pequeno protesto aconteceu no local. Os carros tiveram de pegar uma pista lateral para acessar o Corredor norte-sul.

Regras

O decreto de Haddad estabelece limites para o funcionamento dos aplicativos com base na quilometragem rodada. Os carros das empresas de tecnologia poderão fazer um número de viagens equivalente ao de 5 mil táxis tradicionais. E terão de pagar uma outorga, variável de acordo com a oferta e a demanda e estimada, inicialmente, em R$ 0,10 por quilômetro.

Os aplicativos deverão compartilhar as informações com o poder público, detalhando origem e destino de cada viagem, tempo do trajeto, quanto o passageiro esperou e os itens cobrados. A Prefeitura, por sua vez, promete compartilhar essas informações com a população. As empresas terão de ser credenciadas e passarão a chamar Operadoras de Tecnologia de Transporte Credenciadas (OTTCs).