24°
Máx
17°
Min

Um pescador morre e dois desaparecem no Rio Paraná

Equipes do Corpo de Bombeiros retomaram, nesta segunda-feira, 30, as buscas por dois homens que desapareceram nas águas do Rio Paraná, em Pauliceia, quando o barco que usavam em uma pescaria afundou, no último sábado, 28. Das cinco pessoas que estavam na embarcação, duas conseguiram sair do rio a nado, enquanto uma terceira morreu afogada e já teve o corpo resgatado. Os outros dois ocupantes do barco continuam desaparecidos.

De acordo com tenente Evandro Avanço da Silva, comandante da unidade dos bombeiros em Dracena, o tempo instável e as águas agitadas dificultam as buscas. O ponto exato onde o barco afundou ainda não foi localizado, o que impede o trabalho dos mergulhadores.

No local provável do naufrágio, o rio tem de 13 a 15 metros de profundidade e cinco quilômetros de largura. Os homens alugaram um barco em uma pousada e saíram da margem para uma pescaria no Paraná, na divisa entre São Paulo e Mato Grosso do Sul. Eles deveriam ter retornado à tarde, o que não aconteceu.

Já na madrugada de domingo, 29, um sobrevivente que usava colete salva-vidas saiu do rio e relatou que o barco tinha afundado. Outro homem foi resgatado logo depois. Os bombeiros iniciaram as buscas de manhã e localizaram o corpo do pescador que se afogara. A Polícia Civil de Pauliceia abriu inquérito para apurar o acidente.

Rio Grande

Os bombeiros localizaram, na tarde de domingo, o corpo de um homem que havia caído de um barco no Rio Grande, em Ouroeste, divisa de São Paulo com Minas Gerias, quando pescava na companhia de um amigo, próximo da usina de Água Vermelha. Após a queda, ele foi atingido na cabeça pela hélice do barco e afundou.

As buscas foram iniciadas após o acidente, na tarde de sexta-feira, 27. A vítima, Jurandir Costa, de 49 anos, era professor de educação física em uma escola de Votuporanga.